Política

17/12/2019 09:23

LEGISLATIVO

Votação para abertura de mais dois processos de cassação fica para 2020

A Gazeta

Vereadores Fernando Mallon e Jaime Lima são alvos dos novos requerimentos de investigação

Alexandre Carvalho - alexandre@gazetasbs.com.br

São Bento do Sul

Apesar de terem sido lidos na sessão de quinta-feira (12), a última do ano, a votação dos requerimentos que pedem abertura de comissões de investigação que podem resultar na cassação dos mandatos dos vereadores Fernando Mallon (MDB) e Jaime Lima (PSDB) ficam para o próximo ano. Conforme o presidente interino da Câmara, Edimar Salomon (PP), o regimento interno não permite que temas como este sejam analisados e discutidos em sessões extraordinárias.

Neste ano, portanto, como o período legislativo encerrou na semana passada, não há mais possibilidade de tratar da questão. Com isso, só a partir do dia 3 de fevereiro haverá discussões sobre os pedidos. “Na última sessão, lemos em plenário os requerimentos. Depois disso, a pauta foi encaminhada para a assessoria jurídica da Câmara para formação de um parecer. Depois desse parecer, o requerimento será levado para análise e decisão do plenário”, explicou Salomon.

Entenda os requerimentos

Foram protocolados na Câmara de Vereadores são-bentense mais dois requerimentos para abertura de processos de investigação que podem resultar em cassação de mandatos. Desta vez, os alvos são os vereadores Fernando Mallon (MDB) e Jaime Lima (PSDB).

No caso de Mallon, a questão envolve uma condenação judicial a 10 anos de prisão no caso envolvendo a contratação de uma cooperativa educacional em sua gestão como prefeito. O vereador já tratou disso na Câmara, destacando que recorre da sentença e diz ser injusta a decisão porque com a contratação da cooperativa, na época, a Prefeitura acabou economizando dinheiro, e que não houve qualquer superfaturamento.

Quanto a Jaime Lima, a questão envolve a prisão e denúncia de não cumprimento da jornada de trabalho na rede pública, recebendo sem prestar o serviço para o qual era pago. Até o momento, ele nada falou sobre a questão.

Além destes pedidos, outras duas comissões de investigação foram criadas no Legislativo, uma apurando a questão do vereador César Godoy (PSB) e outra do vice-prefeito Márcio Dreveck (PP), ambos afastados de seus cargos por denúncias de concussão, ou seja, por cobrar devolução de parte dos salários de comissionados indicados por eles.

As informações são da coluna Panorama Político, publicada diariamente no jornal impresso.

Todos os direitos reservados para A Gazeta. Reprodução sem autorização é proibida.

Ajude-nos a manter um jornalismo sério e com credibilidade. Textos e fotos estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Se quiser repassar a notícia, compartilhe o link.