Geral

31/10/2019 08:03

INTERDIÇÃO

Vigilância Sanitária exige adequações em consultórios do IGP de São Bento

Layra Olsen / Jornal A Gazeta

Melhorias no consultório dependem de investimento do governo do Estado

Layra Olsen - layra@gazetasbs.com.br

São Bento do Sul

Nesta semana, a Vigilância Sanitária interditou o ambulatório do Instituto Geral de Perícias (IGP) de São Bento do Sul, onde eram realizadas exames de corpo de delito. O órgão municipal alega que o local necessita de uma série de adequações na sua estrutura física para atender a legislação vigente. Entre as denúncias está a ausência de banheiro público e salas com divisória de meia-parede, prejudicando a privacidade nos atendimentos do consultório.

O perito Rogério Aurich conta que as adequações exigidas pela Vigilância foram encaminhadas ao Estado. “Quando se trata de serviço público, infelizmente, as coisas são morosas. Alguns ajustes demandam investimento, como o isolamento visual e acústico do consultório. Como não temos nenhuma outra sala disponível no prédio, a solução seria erguer uma parede”, comenta. Ele também assegura que existe boa vontade por parte do IGP para fazer as melhorias. 

Para o médico-legista Jorge Paqueira, o embargo afeta exclusivamente à população, visto que o Instituto Médico Legal (IML) não foi interditado, por enquanto. “Muitas pessoas já estão indo para Mafra para fazer corpo de delito. O nosso grande público é o vivo. Fazemos cerca de 100 exames por mês, atrelados a maus-tratos a crianças, violência doméstica, embriaguez”, revela. 

Confira mais detalhes sobre a situação no jornal impresso desta quinta-feira (31).

Todos os direitos reservados para A Gazeta. Reprodução sem autorização é proibida.

Ajude-nos a manter um jornalismo sério e com credibilidade. Textos e fotos estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Se quiser repassar a notícia, compartilhe o link.