Política

19/11/2019 08:35

LEGISLATIVO

Vereadores comentam pedidos de cassação de Dreveck e Godoy

Arquivo / Jornal A Gazeta

Vice-prefeito e vereador aguardam resultado da sentença

Da redação - editoria@gazetasbs.com.br

São Bento do Sul

As sessões de 2019 da Câmara de Vereadores de São Bento do Sul se encaminham para o final. Os trabalhos seguem até 15 de dezembro, e nesta reta final, a pauta do Legislativo está carregada de projetos importantes. Uma questão que deve entrar na pauta são os pedidos de cassação do vice-prefeito, Márcio Dreveck (PP), e do vereador César Godoy (PSB).

Eles são réus em processos que envolve cobrança de “mesada” de ocupantes de cargos comissionados e suposta coação de testemunhas. Ambos aguardam sentença em primeira instância do julgamento. Mas, na Câmara, os pedidos para que percam seus mandados já chegaram. Durante a sessão de segunda-feira (18), alguns vereadores repercutiram os pedidos.

Dois deles foram mais veementes para que se dê agilidade aos pedidos de cassação: Edimar Salomon (PP) e Daguimar Nogueira (PSB). Ambos têm histórico de desavenças com Godoy. Quanto a Dreveck, Salomon também nunca escondeu suas diferenças. Daguimar ainda chegou a falar que não deve nada ao PP e que não existe mais base alguma na Câmara e, portanto, ele seria um dos primeiros a votar pela perda do mandato do vice-prefeito. 

Na palavra livre, o presidente Peter Kneubuehler (PP) também falou sobre o tema. Disse que no caso do vice-prefeito o Ministério Público já se manifestou favorável à liberação de toda documentação para que os vereadores possam analisar o processo e embasar o trâmite da comissão processante da Câmara. Sobre o pedido de cassação de Godoy, segunda mesmo o presidente pediu que o setor jurídico da Câmara faça todas as solicitações necessárias ao Judiciário para ter acesso ao processo e dar continuidade ao processo.

Seis votos
Ao que parece, a cassação de Dreveck e de Godoy são inevitáveis, já que para isso são necessários seis votos. A oposição é formada por quatro vereadores: Fernando Mallon (MDB), Nivaldo Bogo (MDB), Jairson Sabino (PSDB) e Jaime Lima (PSDB). Obviamente, são favoráveis às cassações. Somando a eles Daguimar Nogueira e Edimar Salomon que já se manifestaram também serem a favor, chega-se aos seis votos necessários.

A informação foi publicada na coluna Panorama Político desta terça-feira (19).

Todos os direitos reservados para A Gazeta. Reprodução sem autorização é proibida.

Ajude-nos a manter um jornalismo sério e com credibilidade. Textos e fotos estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Se quiser repassar a notícia, compartilhe o link.