Política

07/02/2014 10:04

MUITO A FAZER

Vereadora quer mais ações para o ano

Luzardo Chaves - luzardo@gazetasbs.com.br

Campo Alegre

Vereadora que ocupa uma vaga no Legislativo pela terceira vez, Ana Lúcia Piski (PMDB), está determinada a seguir trabalhando em oposição ao governo. Conforme ela, as cobranças serão cada vez mais acirradas, uma vez que o eleitor acreditou em muitas promessas que agora precisam ser cumpridas. Para ela, o ano de 2013 foi de ações em favor da comunidade, especialmente atendendo os pedidos de indicações por melhorias em vários setores.

A vereadora destaca ter conseguido representar bem toda a comunidade, principalmente, atuando junto aos Clubes de Mães, Idosos e Associações de Moradores. “Não podemos fazer muita coisa na condição de vereadores, mas conseguimos reivindicar muito para a comunidade. Quero ver se, em 2014, consigo seguir com a linha de atenção básica para esses grupos que fazem a diferença nos rumos da nossa cidade”, refletiu. Ana Lúcia segue a mesma linha que adotou em 2013, como crítica contundente do novo governo.

Segundo ela, o eleitor acreditou em muitas promessas que foram feitas no período de campanha eleitoral, todavia nem todas estão sendo cumpridas como deveriam. Destaca que os vereadores foram os maiores responsáveis pelo impedimento do fechamento do Hospital São Luiz, uma vez que apresentaram proposta de audiência pública para discutir o tema, dando repercussão ao assunto, despertando assim a sensibilidade tanto da comunidade quanto da entidade que esteve à frente do hospital por muitos anos. “O prefeito chegou a dizer que estava tudo resolvido quanto ao hospital, mas foram os vereadores que tomaram as iniciativas decisivas para a permanência das portas abertas”, alfineta. 


Mais ações
A vereadora diz esperar mais ações da Prefeitura, em especial na atenção ao homem do campo que está ficando a desejar. Ela percebe que, se não houver uma política de incentivos melhor direcionada, o trabalhador rural vai acabar deixando o campo e se deslocando à cidade, acarretando em prejuízo para a área agrícola. “A Secretaria de Agricultura precisa funcionar melhor, dar mais atenção ao produtor rural, com atendimento, insumos e produtos de qualidade. Vou cobrar muito isso em 2014”, comenta.

Uma das propostas que a vereadora deve trazer à tona novamente neste ano será a proibição de comércio de rifas por parte de crianças e adolescentes. “Ano passado, não consegui, porém neste ano vou retomar essa proposta com mais força”, encerra.

Todos os direitos reservados para A Gazeta. Reprodução sem autorização é proibida.

Ajude-nos a manter um jornalismo sério e com credibilidade. Textos e fotos estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Se quiser repassar a notícia, compartilhe o link.