Política

26/07/2019 09:19

LEGISLATIVO

Vereador usa palavra livre para criticar atendimento no hospital de São Bento

Divulgação

Daguimnar tratou do assunto na sessão desta segunda-feira (23)

Alexandre Carvalho - alexandre@gazetasbs.com.br
São Bento do Sul

O vereador Daguimar Nogueira (PSB) não economizou críticas quanto ao atendimento na saúde pública em São Bento, durante discurso na Palavra Livre, segunda-feira (23). O parlamentar criticou especialmente a classe médica, considerando que alguns profissionais trabalham "para si mesmos". No começo de seu discurso, ele citou que não gostaria de tocar no assunto mais uma vez. “Mas, nesse momento que estamos aqui, nesta sessão, há pessoas na recepção do hospital desde as 14 horas”, lamentou.

Daguimar comentou que a população é conhecedora que recursos são repassados ao hospital pela Prefeitura, e que o diretor do hospital, Renato Figueiredo, “samba de lá para cá”, como disse o vereador, para fazer o que pode. “Mas está nas mãos dos médicos. Para mim, está claro mais uma vez que existem médicos a serviço de si mesmos e dos recursos financeiros que entram no hospital, através de garimpar as cirurgias nos corredores do hospital”, disparou. 

O parlamentar detalhou que as cirurgias a que ele se refere custam de R$ 600 a R$ 700 pelo SUS, sendo que para Prefeitura os procedimentos custam até R$ 1,2 mil. Conforme o vereador, alguns médicos chegam a ganhar até R$ 12 mil com as cirurgias. Ele ainda disse que cabe ao diretor do hospital fiscalizar isso.

Confira mais informações sobre o discurso no jornal impresso desta sexta-feira (26).

Comentários

“O parlamentar criticou especialmente a classe médica, considerando que alguns profissionais trabalham "para si mesmos".” O conjunto de circunstâncias à volta da situação comentada pelo vereador, tende a não considerar devidamente os esforços do diretor do hospital (Ele ainda disse que cabe ao diretor do hospital fiscalizar isso), Conselho e associações da classe médica, órgãos de fiscalização do Estado e .... até mesmo a Prefeitura conforme o comunicado “Capacitação para os profissionais da Saúde - data de inclusão: 25/07/2019. Um referencial para o dimensionamento/debate da questão é indicado a seguir, por amostragem da fonte consultada: “ A repercussão emocional das denúncias de má-prática sobre os médicos, consumindo tempo e dinheiro e provocando trauma emocional importante, resulta em limitação das atividades e em recusa de casos graves ou complicados. Médicos processados têm alta taxa de depressão, ideações suicidas, consideram o processo degradante e, na maioria das vezes, as denúncias são infundadas e, portanto, não relacionadas à negligência” Fonte: O comportamento ético-profissional dos médicos de Santa Catarina: uma análise dos processos disciplinares no período de 1958 a 1996 ROBERTO LUIZ D’AVILA https://repositorio.ufsc.br/bitstream/handle/123456789/77811/108694.pdf?sequen
Paulo A Accorsi de Godoy 05/08/2019 17:24
 
Só não vê que tem algo errado quem não quer, porque quem vai até o hospital para ser atendido percebe isto. Mas fazer o que, estamos nas mãos deles, então fazem oque e como querem, lamentável.
Silvio 29/07/2019 08:24
 
Deixe seu comentário

+ sobre Política

Leia mais...

Todos os direitos reservados para A Gazeta. Reprodução sem autorização é proibida.

A Gazeta - Rua Mal. Floriano, 22 - Centro - São Bento do Sul/SC - Telefone (47) 3203-0022