Política

27/07/2020 14:58

LEGISLATIVO

Vereador critica supersalários da Celesc e empréstimo de R$ 583 milhões

ARQUIVO / JORNAL A GAZETA

Edimar Salomon é autor da moção, que conta com apoio de todos os vereadores

Alexandre Carvalho - alexandre@gazetasbs.com.br

São Bento do Sul

O vereador Edimar Salomon (Pros) vai contar com o apoio de todos os parlamentares em uma Moção de Repúdio a ser endereçada ao governador Carlos Moisés (PSL) e à direção da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc), protestando contra os supersalários recebidos pela diretoria da Centras Elétricas de Santa Catarina (Celesc).

Além dos supersalários, como o do presidente da companhia que recebe mais de R$ 48 mil, os vereadores questionam o que consideram conflito de interesses do presidente durante mais de um ano de gestão, além de um empréstimo de mais de R$ 580 milhões, após o maior episódio de desabastecimento de energia elétrica da história da estatal em decorrência da passagem do "ciclone bomba".

Salomon disse ter ficado feliz com a apoio manifestado pelos demais vereadores, citando que mais de 1,5 milhão de pessoas ficaram no escuro por vários dias após a passagem do ciclone. "A diretoria da Celesc recebeu dividendos generosos, que nos causam espanto e perplexidade. Pela imprensa ficamos sabendo que o presidente mantinha vínculo empregatício com a empresa concorrente por mais de um ano, e agora, depois do ciclone, a Celesc está pedindo um empréstimo de R$ 583 milhões", contou o vereador.

O vereador disse que não concorda com o valor do empréstimo requisitado pela Celesc porque milhares de catarinenses somaram prejuízos incalculáveis com o ciclone, e agora, ainda em meio à pandemia, muitos terão que financiar suas contas para poder deixar a casa em ordem.

Ele aponta que a conta do empréstimo será paga pelos consumidores catarinenses que já sofreram muito com o ciclone e com tudo que vem ocorrendo com o coronavírus. "É inaceitável que os contribuintes catarinenses tenham que pagar essa conta, enquanto alguns ficam recebendo salários milionários. Foi divulgado que seis pessoas da diretoria da Celesc, juntas, receberam R$ 1,4 milhão, recentemente", acrescentou.

Confira a entrevista completa no jornal impresso desta segunda-feira (27).


📸 A foto, creditada na matéria como de arquivo, foi retirada antes da pandemia. A Gazeta reforça e incentiva o uso de máscara como meio de prevenção contra o novo coronavírus.

Todos os direitos reservados para A Gazeta. Reprodução sem autorização é proibida.

Ajude-nos a manter um jornalismo sério e com credibilidade. Textos e fotos estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Se quiser repassar a notícia, compartilhe o link.