Política

Siga-nos nas redes sociais

06/03/2020 09:14

DEFININDO

Veja quem são alguns dos pré-candidatos a prefeito de São Bento do Sul

A GAZETA

Ismar e Bogo confirmaram pré-candidatura nesta semana

Da redação - editoria@gazetasbs.com.br

São Bento do Sul

O cenário político em São Bento do Sul vai, aos poucos, dando uma noção do que poderá vir pela frente na corrida eleitoral. Muita coisa ainda pode mudar, mas já há uma espécie de “luz no fim do túnel”.

Ismar Becker

O empresário Ismar Becker assinou sua filiação ao PSD durante uma coletiva de imprensa, realizada nesta quarta-feira (4). A tônica de uma eventual campanha eleitoral, explicou Becker, será a de apresentar propostas para criar um modelo de gestão focado no futuro, pensando na cidade para os próximos 30, 40 ou 50 anos. Para isso, ele aposta na tecnologia, facilitando acesso da população aos serviços públicos que devem ser otimizados e agilizados. "Temos um projeto inclusive para acabar com os alvarás, pois o custo é maior do que a receita que ele gera. Tem outras formas de garantir esse documento", exemplifica.

Nivaldo Bogo

A pré-candidatura do vereador Nivaldo Bogo à Prefeitura também está encaminhada. Ele usará a janela partidária para assumir a presidência do Podemos, partido nacionalmente conhecido do senador paranaense Álvaro Dias. "Vamos construir um projeto de base. É nos bairros que precisamos focar. A população terá a oportunidade de se juntar ao nosso projeto. É ouvindo as pessoas que se constrói algo. Meu mandato sempre focou os bairros e agora estaremos, com humildade, levando nossa ideia para apreciação popular", pontuou Bogo.

Antonio Tomazini

No caso do PSDB, a pré-candidatura de Antonio Tomazini também está bem adiantada. Nos bastidores há quem diga que PSDB e MDB têm sentado para conversar em torno de uma possível coligação para a eleição deste ano, com os emedebistas oferecendo um nome de candidato a vice-prefeito. A preferência neste caso seria em torno da presidente da sigla, Adriane Ruzanowski, para formar uma dobradinha com o pré-candidato tucano, Antonio Tomazini.

Mas e no PP?

Já o PP é o partido que apresenta a maior indefinição. O prefeito Magno Bollmann, em tese, tem a preferência para tentar a reeleição. Em entrevista para A Gazeta, em janeiro deste ano, ele chegou a mencionar que seu nome estará à disposição do partido para uma eventual candidatura à reeleição. “Mas vale dizer que até às eleições, muita água ainda irá rolar e muita coisa pode acontecer”, comentou, na época.

Por fim, Bollmann voltou a dizer que é um soldado do partido e que o PP tem outros nomes de peso que podem bem representar o Progressista na eleição deste ano. Ainda estaria na condição de pré-candidato a prefeito o presidente da Câmara, Peter Kneubuehler, que chegou a assumir o cargo de forma interina. Alguns progressistas têm até tentado cobrar mais agilidade da direção da sigla nesta definição para saber o lado a remar.

Confira mais informações sobre o cenário na coluna Panorama Político desta sexta-feira (6).

Todos os direitos reservados para A Gazeta. Reprodução sem autorização é proibida.

Ajude-nos a manter um jornalismo sério e com credibilidade. Textos e fotos estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Se quiser repassar a notícia, compartilhe o link.