Política

Siga-nos nas redes sociais

17/01/2020 07:48

LEGISLATIVO

Tem início o processo que pode resultar na cassação do vereador César Godoy

Alexandre Carvalho / Jornal A Gazeta

Sabino, Bogo e Wotroba integram a comissão que analisa o caso

Alexandre Carvalho - alexandre@gazetasbs.com.br

São Bento do Sul

Quinta-feira (16) à tarde começaram as oitivas da Comissão Processante, formada pela Câmara de Vereadores, para investigar possíveis crimes cometidos pelo vereador César Godoy (PSB) no que diz respeito a quebra do decoro parlamentar por conta de um processo judicial em que é réu. O procedimento iniciou às 13h30 e prosseguiu até às 17h30. Foram ouvidas cinco testemunhas de um total de seis.

No início da sessão, o presidente da Comissão Processante, vereador Nivaldo Bogo (MDB), explicou que todos os depoimentos referentes ao processo iriam ser gravados em vídeo. Em seguida, cumprindo determinações que constam na legislação em vigor, decretou sigilo nos depoimentos informando que somente os advogados das partes envolvidas, assim como os depoentes, poderiam permanecer no plenário.

Além de Bogo, estavam presentes o vereador Jairson Sabino, que é o relator da comissão, e o vereador Claudiomar Wotroba, este interinamente, já que o representante do PP na comissão é Edimar Salomon. Porém, ele precisou se ausentar dos trabalhos por estar na presidência interina da Câmara e, pelo regimento, o presidente não pode integrar qualquer comissão.

Autorização
O vereador César Godoy, que está proibido de comparecer na Câmara de Vereadores por conta do processo que responde no Judiciário, recebeu na noite desta quarta-feira a permissão para comparecer na sede do Legislativo, para poder acompanhar os trabalhos da comissão. A decisão foi assinada pelo Juiz Marcus Alexsander Dexheimer. “Reitero que se trata de concessão excepcional, a fim de que se garanta o exercício da ampla defesa perante a Comissão Processante da Câmara de Vereadores”, consta na decisão.

Relembre o caso
A formação da comissão na Câmara de São Bento do Sul iniciou a partir de uma denúncia protocolada pelo presidente do PSB de São Bento do Sul, Ivanor Varela, e tem até meados de fevereiro para encerrar os trabalhos. Godoy é réu em um processo criminal acusado de cobrar indevidamente parte do salário de servidores indicados por ele na Prefeitura do município. Na esfera judicial, ele aguarda a sentença.

Todos os direitos reservados para A Gazeta. Reprodução sem autorização é proibida.

Ajude-nos a manter um jornalismo sério e com credibilidade. Textos e fotos estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Se quiser repassar a notícia, compartilhe o link.