Política

16/10/2020 16:05

ELEIÇÕES 2020

Sindicato dos servidores prepara debate entre candidatos a prefeito de São Bento

ELVIS LOZEIKO / JORNAL A GAZETA

Regras já foram repassadas aos candidatos ou representantes do partido

Elvis Lozeiko - elvis@gazetasbs.com.br

São Bento do Sul

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de São Bento do Sul promoveu nesta semana uma reunião para acertar detalhes quanto ao debate com candidatos a prefeito no dia 28, uma quarta-feira, às 19 horas. O presidente da entidade, Edemilson Benedito de Assis, o Mafra, registrou ser a primeira vez que o sindicato promove um evento desse tipo. “Esperamos que os candidatos respondam às perguntas de forma clara, pois o funcionário público está esperando isso”, disse.

O evento terá transmissão pelo Facebook, pelo Instagram e pelo YouTube, e retransmissão pelas rádios Liberdade e São Bento, mas não será permitida a participação de internautas ou ouvintes. Haverá intérprete da Língua Brasileira de Sinais (Libras). O sindicato expôs que a responsabilidade pela qualidade de transmissão da internet será dos próprios candidatos, não cabendo compensação de tempo posterior em caso de falhas durante a transmissão. Isso porque, cada candidato estará em sua casa, escritório ou outro lugar que desejar.

A organização do evento recomendou a utilização de computadores pessoais ou notebooks, com câmera com boa resolução de áudio e vídeo, paras as explanações, em vez de telefones celulares. O evento terá apoio técnico da mesma empresa que transmite as sessões da Câmara de Vereadores de São Bento do Sul. Os candidatos receberão o link de acesso pouco antes do início do evento.

Os temas

  1. Implantação da hora-atividade de 1/3 da jornada total do profissional da Educação, nos termos da lei federal 11.738/2008;
  2. Revisão dos processos de avaliação dos profissionais durante o estágio probatório e em processos administrativos de avaliação funcional para progressão vertical e horizontal, de formar a permitir o acompanhamento do sindicato;
  3. Reposição salarial em decorrência da vedação de reajustes salariais implantada pela Lei Complementar Federal 173/2020;
  4. Implantação de trabalho do médico do trabalho para eliminação/diminuição das situações insalubres e perigosas nos vários setores públicos;
  5. Avaliação da pauta de reivindicações de negociação coletiva apresentada pelo sindicato em 2020.

Todos os direitos reservados para A Gazeta. Reprodução sem autorização é proibida.

Ajude-nos a manter um jornalismo sério e com credibilidade. Textos e fotos estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Se quiser repassar a notícia, compartilhe o link.