Geral

27/03/2019 09:44

NA JUSTIÇA

Segunda etapa da obra na Rua Augusto Wunderwald não tem previsão para sair

Elvis Lozeiko / Jornal A Gazeta

Via é a principal ligação entre o Centro e o bairro Centenário

Elvis Lozeiko - elvis@gazetasbs.com.br

São Bento do Sul

As obras de pavimentação e revitalização da Rua Augusto Wunderwald iniciaram em 2016, logo depois foram paralisadas e nunca mais retomadas. Nos últimos dias daquele ano, a Prefeitura entrou com uma ação judicial pedindo para a empreiteira vencedora da concorrência, a Paviplan, fazer reparos de problemas que surgiram no primeiro trecho das obras, do Terminal do bairro Centenário até o acesso à Avenida dos Imigrante. No entanto, a empreiteira não efetuou os reparos.

As obras na Augusto Wunderwald contemplariam um trecho total de aproximadamente 2,3 quilômetros, entre o terminal do bairro Centenário e o Lojão Topa Tudo, com asfaltamento, construção de ciclofaixas e implantação de sinalização. A Justiça determinou que, além dos reparos no primeiro trecho, a empresa efetue a segunda etapa do projeto, ou seja, do acesso à Avenida dos Imigrantes até o Lojão Topa Tudo. 

Perdeu financiamento
Porém, como a Prefeitura perdeu o financiamento do Badesc, será necessário todo o trâmite burocrático para esta segunda etapa, com novo financiamento, licitação e contrato para as obras. Não existe qualquer prazo ou previsão para que possa ser feito um novo trâmite em busca de recursos para a segunda etapa da obra.

Determinação judicial
De acordo com o procurador municipal Giancarlo Grossl, agora em 2019 a Justiça deve intimar a empreiteira para efetuar o pagamento de multa de R$ 5 mil por cada dia em que os reparos não são realizados, inclusive com possibilidade de multa de 10% sobre o valor total da multa diária acumulada, bloqueio de contas e penhora de bens, se necessário. E, além disso, continua a determinação para que os reparos sejam feitos.

Confira mais detalhes sobre a disputa judicial no jornal impresso desta quarta-feira (27).

Todos os direitos reservados para A Gazeta. Reprodução sem autorização é proibida.

Ajude-nos a manter um jornalismo sério e com credibilidade. Textos e fotos estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Se quiser repassar a notícia, compartilhe o link.