Esportes

08/09/2014 15:19

GENTE NOSSA

São-bentense vai jogar futebol na Índia

Julia Abdul-Hak / Divulgação

Zagueiro Erwin Spitzner durante um jogo do Campeonato Paranaense

Leonardo Celeski - leonardo@gazetasbs.com.br

São Bento do Sul

Os próximos três meses terão uma importância gigantesca na carreira de Erwin Spitzner. O são-bentense vai disputar a recém-criada Super Liga Indiana de futebol. Ele embarca na próxima quarta-feira para a Índia, onde fica até dezembro deste ano. A visibilidade do torneio e a experiência que será adquirida animam o zagueiro são-bentense.

Aos 20 anos, o jovem foi emprestado pelo Atlético Paranaense, e não consegue esconder a felicidade. “Eu, na verdade, nunca imaginei algo assim. É uma oportunidade muito boa, uma experiência nova e um torneio com jogadores renomados”, destacou o garoto, filho de Sandro e Salete Spitzner. No Facebook, alguns indianos já desejaram sorte ao novo reforço do Kerala Blasters.


Zico está confirmado no torneio indiano


Essa será a primeira edição da Super Liga Indiana. E, para atrair atenção, alguns jogadores internacionalmente renomados foram contratados. O nome de maior destaque, porém, já se aposentou há algum tempo. Nesta semana, o ídolo flamenguista Zico foi contratado por um clube que disputará o torneio, para ser diretor e técnico do time. “A confirmação do Zico ajuda tanto o futebol de lá quanto o torneio. É mais um nome forte que aumenta a visibilidade e, consequentemente, a presença do público”, analisou Erwin.
Dentro de campo, a Super Liga Indiana terá alguns atletas muito experientes, como o italiano Alessandro Del Piero, o francês David Trezeguet e os espanhois Luis García e Joan Capdevila. Até Ronaldinho Gaúcho foi sondado, mas as negociações não foram adiante.
Segundo país mais populoso do mundo, com uma população que já passa de 1,2 bilhão de pessoas, a Índia não tem nenhuma tradição no futebol. Agora, investindo em grandes nomes, planeja disseminar o esporte no País. Erwin vai morar em hotel e, inicialmente, sua passagem de volta está marcada para o dia 22 de dezembro.


Companheiro já jogou na Seleção Inglesa


A Super Liga Indiana terá oito clubes. Todos devem ter sete estrangeiros, um treinador conhecido e uma “estrela” do futebol mundial. A competição começa em outubro, com todos times se enfrentando em um turno único. O torneio, que terá semifinais e final, vai até o 22 de dezembro.
Erwin jogará no Kerala Blasters, e o destaque de sua equipe é o goleiro David James, de 44 anos, que disputou a Copa do Mundo de 2010 pela Inglaterra e já jogou por grandes clubes como Manchester City e Liverpool. Ele será, também, o treinador do time. De brasileiro, o único atleta é o atacante Pedro Gusmão, que também vai emprestado pelo Atlético.

Visibilidade
Para dar corpo ao torneio, o futebol indiano fez uma parceria com a IMG, uma multinacional inglesa que investe em esportes. A visibilidade dá esperança ao zagueiro. “A principal emissora da Índia vai transmitir todos os jogos. Além disso, o País é perto de Japão, Coreia, Arábia, Catar... onde rola muito dinheiro no futebol. Se estiver jogando e alguém ver, pode mudar a vida do cara”, comentou Erwin, durante visita ao jornal A Gazeta, na última semana.

 

Início nos campos da cidade

Erwin gosta de futebol desde criança. Ele começou treinando com o professor Dick, e depois, com 8 anos, foi para Academia de Atletas, sob o comando do técnico Branco, no Guarani. Lá treinou até os 14 anos de idade, quando foi aprovado após um mês de testes no Atlético Paranaense. Desde então ele mora em Curitiba, no centro de treinamentos do clube.

Os primeiros jogos no time profissional ocorreram no ano passado, quando o Atlético disputou o Campeonato Paranaense com a equipe sub-23. O Rubro-Negro ficou em segundo lugar, com Erwin disputando 21 partidas, 16 como titular.

Neste ano, Erwin foi emprestado ao PSTC, de Cornélio Procópio/PR, para a disputa da Segunda Divisão do Paranaense. Agora, segue para a experiência na Índia, também por empréstimo. Seu contrato com o Atlético vai até 2017.

Todos os direitos reservados para A Gazeta. Reprodução sem autorização é proibida.

Ajude-nos a manter um jornalismo sério e com credibilidade. Textos e fotos estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Se quiser repassar a notícia, compartilhe o link.