Geral

19/06/2019 10:41

SAÚDE

São-bentense morre após contrair gripe A no município

Matheus Müller - matheus@gazetasbs.com.br

São Bento do Sul

Dois são-bentenses adultos foram vítimas de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) neste mês, causada pelo vírus Influenza A (H1N1), sendo que um deles faleceu. A enfermeira da Vigilância Epidemiológica do município, Cristiane Jantsch Sestren, explica que os casos ocorreram no início do mês, enquanto o óbito ocorreu na semana passada.

Cristiane relata que o vírus da Influenza A (H1N1) tem como principais sintomas febre alta, dor de cabeça intensa, dores musculares, dores articulares, calafrio, tosse e falta de apetite. Além disso, em alguns casos ainda ocorre vômito e diarreia. Ao sentir os sintomas, deve-se procurar um médico.

Para se prevenir do vírus, é indicado não ficar em ambientes fechados e com muitas pessoas, manter hábitos saudáveis, se alimentar bem, beber bastante água, não compartilhar utensílios de uso pessoal como toalhas e copos, e manter as mãos sempre higienizadas, de preferência com álcool gel.

Vacina
A vacina contra a gripe serve como um importante meio de prevenção ao vírus. Para os grupos de risco, a vacina foi oferecida nos postos de saúde durante campanha, que durou mais de um mês. Compõem os chamados grupos de risco as crianças de seis meses a menores de seis anos de idade, gestantes, mulheres com até 45 dias após o parto, idosos, professores, profissionais da saúde, população de encarcerados, portadores de doenças crônicas, indígenas, e profissionais das forças de segurança e salvamento.

Em São Bento, mais de 15,4 mil pessoas buscaram a imunização, o que corresponde a quase 80% do público-alvo. Assim como no ano passado, o poder público não atingiu a meta somente entre as crianças e as gestantes.

Por conta disto, para estes dois públicos, a campanha foi prorrogada nos postos de saúde. Crianças de 6 meses até 6 anos incompletos e gestantes ainda podem se vacinar normalmente até sexta-feira. A partir da semana que vem, haverá apenas vacina para as gestantes, além da segunda dose para as crianças.

Rede particular
Para o restante dos grupos prioritários e da população, agora cabe buscar a imunização na rede particular. Na Clínica Castanhel, a dose está disponível pelo valor de R$ 80 (trivalente) e R$ 100 (quadrivalente). Para conseguir a imunização é preciso apresentar a carteira de vacinas ou um documento de identidade e agendar, no mínimo, algumas horas antes. O telefone de contato é o 3634-0694.

O Sesi e o Sesc firmaram uma parceria. A vacina quadrivalente pode ser obtida até amanhã, na unidade do Sesi central pelo custo de R$ 52 para trabalhadores da indústria, R$ 57 para dependentes do trabalhador da indústria e R$ 85 para a comunidade em geral. O atendimento ocorre das 14 às 18h30. Não é preciso agendar, basta levar o documento de identificação, a carteira de trabalho e retirar uma senha no local. O contato pode ser feito pelo telefone 3631-1700.

No Cemox, a imunização contra a gripe é terceirizada, por isso a clínica não sabia informar se ainda haviam doses disponíveis. No local, a vacinação ocorre nas segundas, quartas e sextas-feiras. Informações pelo telefone 3631-0000.

Todos os direitos reservados para A Gazeta. Reprodução sem autorização é proibida.

Ajude-nos a manter um jornalismo sério e com credibilidade. Textos e fotos estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Se quiser repassar a notícia, compartilhe o link.