Geral

Siga-nos nas redes sociais

23/03/2020 13:48

CORONAVÍRUS

Rio Negrinho adota toque de recolher

CHRISTIAN HACKE / JORNAL A GAZETA

Agora estabelecimentos essenciais devem fechar às 19 horas

Christian Hacke - christian@gazetasbs.com.br

Rio Negrinho

No final da tarde deste domingo, a Prefeitura de Rio Negrinho emitiu novo decreto prorrogando o período de quarentena no município para até o dia 31 deste mês. Além da extensão da data, o novo decreto prevê um toque de recolher de 24 horas em toda a cidade, podendo apenas circular quem está indo aos serviços essenciais.

Conforme anunciou o prefeito Julio Ronconi, só poderão circular na rua pessoas que estejam em deslocamento a supermercados, farmácias, ao trabalho em empresas privadas e aqueles que necessitem de atendimento de urgência ou emergência. A medida também não se aplica aos seguranças privados e os serviços essenciais.

Através de um vídeo pelas redes sociais, Ronconi explicou que a medida visa a proteção dos moradores contra o coronavírus. "Não tem sentido as pessoas estarem nas ruas se não estão indo fazer compras no supermercado, aí a gente pede pra ir uma pessoa por família, pra farmácia ou trabalhar nas empresas que ainda estão trabalhando ou na prestação de serviço na área de saúde", disse.

A Prefeitura também estabeleceu regras para os negócios que seguem em funcionamento. As farmácias, supermercados, mercados, açougues, comércio exclusivo de frutas, verduras e legumes, postos de combustíveis, agropecuárias e demais serviços essenciais deverão limitar em 1/3 da capacidade total a permanência de pessoas dentro do local, e fechar as portas até 19 horas. Em casos de filas de espera fora do estabelecimento, deve ser feito marcação no chão para que os clientes fiquem distantes em 1,5 metro.

LEIA TAMBÉM: Tire dúvidas sobre as restrições.

VEJA MAIS: Serviços públicos suspensos em Rio Negrinho.

Confira mais detalhes sobre o decreto no jornal impresso desta terça-feira (24).

Todos os direitos reservados para A Gazeta. Reprodução sem autorização é proibida.

Ajude-nos a manter um jornalismo sério e com credibilidade. Textos e fotos estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Se quiser repassar a notícia, compartilhe o link.