Segurança

06/07/2020 10:29

ATENDIMENTO MÉDICO

Região teve vários feridos com queda enquanto consertavam telhados

MATHEUS MÜLLER / JORNAL A GAZETA

Cenas como esta foram comuns pelo município após a devastação do ciclone

Da redação - editoria@gazetasbs.com.br

Região

Não bastassem os prejuízos com a passagem do ciclone bomba por Santa Catarina, na última terça-feira (30), moradores da região acabaram se machucando enquanto arrumavam o telhado. Nos últimos dias, o Corpo de Bombeiros atendeu várias ocorrências por este motivo.

Por volta das 14h30 de sexta-feira (3), Ademir Gonçalves, 42 anos, caiu de uma altura aproximada de 4 metros, na Rua dos Ferroviários, no bairro Rio Vermelho Estação, em São Bento do Sul. Ele bateu com o rosto no chão e estava com ferimento na face e possível fratura fechada na mão esquerda, sendo encaminhado ao Hospital Sagrada Família.

Na mesma tarde, às 15h45, Cláudio Paulo Ganaçoly, 39 anos, caiu do telhado em Fragosos, Campo Alegre. No momento em que a ambulância chegou ao local, ele estava consciente e orientado, com pressão arterial elevada. O homem apresentava suspeita de fratura na perna esquerda, alegando ter sofrido uma queda de aproximadamente 2 metros. Ele foi imobilizado e encaminhado ao Hospital Sagrada Família.

Na manhã de quarta-feira (1), o acidente foi na Estrada dos Pessegueiros, bairro Dona Francisca. F.F., 24 anos, sofreu a queda e foi levado ao hospital. Apenas suas inicias foram repassadas à imprensa.

Dois feridos em Rio Negrinho
Uma idosa de 71 anos e seu filho de 35 ficaram feridos na tarde de sábado, após sofrerem uma queda quando consertavam o telhado da casa onde moram, na Rua Antônio Ferreira de Lima, no bairro Industrial Sul, em Rio Negrinho. Eles foram socorridos por ambulâncias do Corpo de Bombeiros e Samu, sendo encaminhados e entregues para equipe médica de plantão da Fundação Hospitalar.

O homem disse que consertava o telhado com placas de madeira, pisando em uma despregada, quando se movimentava para pegar uma ferramenta que sua mãe lhe alcançaria. Ela estava no terceiro degrau de uma escada de alumínio e também foi atingida. Já o filho estava a uma altura aproximada de 3,5 metros.

Todos os direitos reservados para A Gazeta. Reprodução sem autorização é proibida.

Ajude-nos a manter um jornalismo sério e com credibilidade. Textos e fotos estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Se quiser repassar a notícia, compartilhe o link.