Geral

15/01/2022 09:18

COMBATE AO CORONAVÍRUS

Região recebe 770 doses para imunizar crianças contra a Covid-19

DIVULGAÇÃO

Primeira criança imunizada no Brasil foi indígena de 8 anos

Layra Olsen - layra@gazetasbs.com.br

Região

Santa Catarina recebeu nesta sexta-feira (14) 39,8 mil doses da vacina da Pfizer contra a Covid-19 voltadas para crianças de 5 a 11 anos. Os imunizantes serão distribuídos de forma proporcional para todos os municípios, que deverão organizar estratégias para dar início a vacinação. O retorno para obter a Dose 2 deve ocorrer no período de oito semanas. No Estado, o público-alvo estimado é de 642,8 mil crianças.

De acordo com a Nota Técnica da Dive, os três municípios da região serão contemplados com 770 doses neste primeiro momento. São 460 para São Bento do Sul, 240 para Rio Negrinho e 70 para Campo Alegre.
Em São Bento e Rio Negrinho, as Prefeituras ainda não definiram como irão conduzir os trabalhos. Em Campo Alegre, a Secretaria de Saúde já definiu como irá proceder. Segundo Rosana Emilia Greipel, que comanda a pasta, a vacinação se mostrou muito eficiente com os agendamentos, por isso, a equipe de imunização decidiu que com as crianças também seguirá dessa forma. Nos próximos dias, o poder público deve divulgar como os pais/responsáveis precisam proceder.

A imunização deve ser feita em ordem decrescente de idade (das crianças mais velhas para as mais novas), com prioridade para quem tem comorbidade ou deficiência permanente e para crianças quilombolas e indígenas. Também não há necessidade de autorização por escrito, desde que os pais ou responsáveis estejam acompanhando.

Além disso, conforme orientação, os profissionais de saúde, antes de aplicarem a vacina, devem apresentar aos pais e/ou responsável da criança o frasco da vacina, com objetivo de confirmar que se trata da vacina contra a Covid, frasco na cor laranja, cuja dose de 0,2ml, contendo 10 mcg da vacina Comirnaty específica para crianças entre 5 a 11 anos de idade, bem como a seringa com o volume a ser aplicado (0,2 ml).
Outra recomendação, adotada pelo Estado por precaução, é que a vacina não seja aplicada ao mesmo tempo que outros imunizantes de rotina do calendário infantil, sendo necessário aguardar um intervalo de 15 dias entre a dose contra a Covid-19 e as demais.

Todos os direitos reservados para A Gazeta. Reprodução sem autorização é proibida.

Ajude-nos a manter um jornalismo sério e com credibilidade. Textos e fotos estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Se quiser repassar a notícia, compartilhe o link.