Geral

18/09/2020 11:35

SETEMBRO AMARELO

Psicóloga alerta para cuidados com a autocobrança excessiva na pandemia

DIVULGAÇÃO

Débora explica que é preciso tirar um tempo para si mesmo e apreciar as próprias conquistas

Christian Hacke - christian@gazetasbs.com.br

Rio Negrinho

Por muitas vezes ficamos nos cobrando sobre ações ou situações do cotidiano. Saber que poderia ter dado mais de si em determinado ato, ou apenas ter arriscado mais naquele desafio. Em época de pandemia, essa autocobrança exagerada pode não fazer bem, gerando problemas no enfrentamento das nossas próprias emoções e sentimentos.

A psicóloga Debora Olinek, de Rio Negrinho, conta que uma questão que pode nos influenciar nesta autocobrança excessiva é justamente a comparação com outras pessoas, seja com seus resultados, estilo de vida e objetivos conquistados. "É válido destacar que cada um de nós tem seu tempo, suas preferências, formas de buscar produtividade, e alcançar o que desejamos", explica.

Conforme a profissional, é preciso valorizar aquilo que já conquistamos e dedicar um tempo para si. "Ressalto a importância de respeitarmos a individualidade, de apreciarmos nossas conquistas e de reservarmos um tempo para nós mesmos. Realizar atividades que promovam nosso bem estar, como ler um livro, ouvir uma música, assistir algo de nossa preferência, e principalmente dedicar um momento para a busca do autoconhecimento, para olhar para si e procurar reconhecer as próprias emoções e sentimentos", frisou.

Debora enfatiza que é preciso saber gerenciar o tempo, visto que estamos cada vez mais atarefados e cheios de compromissos. "Com o auxílio da tecnologia que hoje se tornou uma das principais ferramentas de trabalho e de nos conectarmos às outras pessoas, ficou ainda mais fácil de ocupar cada momento de nossos dias. Dessa forma, tentamos nos tornar cada vez mais produtivos. Isso pode ser positivo e saudável, até mesmo nos motivando a alcançar metas e objetivos", conta.

Saúde mental
Porém, o uso constante destas tecnologias pode ser prejudicial para nossa saúde. "Contudo, de outra forma, pode vir a prejudicar nossa saúde mental, se a autocobrança nos dominar, onde nos forçamos a dar conta de tudo de forma exemplar, seja no trabalho, afazeres em casa, com a família e até mesmo nas relações de amizade", disse ela.

Segundo a psicóloga, é preciso mediar os bons pensamentos e saber que cada coisa se encaixará em seu devido tempo. "Se necessário, busque uma ajuda profissional para auxiliar neste processo. Sua saúde mental importa!", conclui.

Todos os direitos reservados para A Gazeta. Reprodução sem autorização é proibida.

Ajude-nos a manter um jornalismo sério e com credibilidade. Textos e fotos estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Se quiser repassar a notícia, compartilhe o link.