Política

10/06/2021 09:21

POLÊMICA

PSDB esclarece cobrança de contribuição partidária de servidores da Prefeitura

ELVIS LOZEIKO / JORNAL A GAZETA / ARQUIVO

Caso repercutiu na Prefeitura de São Bento do Sul

Alexandre Carvalho - alexandre@gazetasbs.com.br

São Bento do Sul

Os bastidores políticos inflamaram quarta-feira (9), em São Bento do Sul, após uma atabalhoada ação do PSDB local ao tentar cobrar contribuição partidária de ocupantes de cargos comissionados da Prefeitura e de servidores que recebem função gratificada. Após a reação e as críticas de muitos que foram pegos de surpresa, a direção do partido se manifestou, alegando equívoco na forma como o tema foi tratado, assim como erro na listagem apresentada para a cobrança.

Ainda na terça-feira (8) os servidores foram surpreendidos com um bilhetinho contendo número de conta e chave PIX para depósito na conta do PSDB. Mais que isso: os valores chamaram a atenção, pois em alguns casos ultrapassavam R$ 1 mil e R$ 2 mil. Em nota, o PSDB explicou que objetivo era cobrar o valor referente a todo o ano, para facilitar a logística da emissão dos recibos.

O caso ganhou ainda mais repercussão por conta das críticas pesadas dos servidores, comissionados e especialmente os em função gratificada. Diversas mensagens via WhatsApp circularam durante todo o dia fazendo referência aos casos de "rachadinhas" registrados na gestão passada, cujos processos ainda tramitam no Judiciário aguardando sentença.

O prefeito Antonio Tomazini (PSDB) também se manifestou por meio de nota sobre o episódio, onde manifesta seu descontentamento e diz não compactuar ou ter autorizado a cobrança. "Tomazini reforça seu objetivo de fazer uma administração apartidária, tendo em sua equipe diversos servidores ligados a diferentes partidos ou mesmo sequer filiados, mas todos com o objetivo de trabalhar pelo bem do município", encerra a nota.

Esclarecimento

No fim da tarde, a vereadora e vice-presidente do PSDB, Terezinha Dybas, encaminhou e-mail para a imprensa com uma nota de esclarecimento do partido. Segue o conteúdo na íntegra.

"O diretório do PSDB de São Bento do Sul esclarece a situação equivocada quanto à cobrança de contribuição partidária de ocupantes de cargos comissionados e servidores em função gratificada da Prefeitura.

Primeiro, há que se destacar que nenhuma cobrança chegou a ser realizada em nome de pessoas não filiadas ao PSDB. Lembramos que tais contribuições são voluntárias e legítimas diante da legislação, mas somente para quem está regularmente filiado ao partido. Esta é uma das formas para manter a estrutura partidária que hoje reúne 1.300 filiados. A possibilidade de doação dos filiados em cargos na Prefeitura foi definida em reunião realizada em março deste ano, como prevê o estatuto do PSDB e a legislação em vigor.

Decidiu-se na reunião da executiva que, para facilitar a contabilidade e a geração de recibos de contribuição, seria solicitada uma contribuição anual quando do pagamento do adiantamento do 13º salário.
Portanto, somente aos filiados ao PSDB seria solicitado contribuição, sendo voluntária e legal. Tendo em vista o contratempo, foi cancelado esse movimento e a executiva do partido se reunirá oportunamente para tratar do assunto. O diretório do PSDB pede desculpas aos servidores envolvidos pelo equívoco."


Confira mais notícias no jornal impresso. Assine A Gazeta agora mesmo pelo WhatsApp (47) 99727-0414. Custa menos que um cafezinho por dia! ☕

Todos os direitos reservados para A Gazeta. Reprodução sem autorização é proibida.

Ajude-nos a manter um jornalismo sério e com credibilidade. Textos e fotos estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Se quiser repassar a notícia, compartilhe o link.