Geral

07/06/2019 09:25

CONSUMIDOR

Procon não pode obrigar postos de combustíveis a reduzirem os preços

Elvis Lozeiko / Jornal A Gazeta

Consumidores reclamam que preço do combustível não abaixa em São Bento

Elvis Lozeiko - elvis@gazetasbs.com.br
São Bento do Sul

O Procon tem recebido inúmeras ligações telefônicas de consumidores reclamando dos preços dos combustíveis em São Bento do Sul. Muitos questionam por que os valores cobrados em São Bento do Sul não caem, como tem ocorrido em postos de outros municípios. Consumidores inclusive pedem uma intervenção do órgão de defesa nesse sentido. Porém, segundo a diretora Harriet Hackbarth, não há nada a ser feito. "O Procon não pode determinar a redução do preço. Não Brasil, não exite produto tabelado", explica.

Ela ressalta que tal intervenção só pode ocorrer em casos como greve e calamidades, por exemplo. Foi o que ocorreu ano passado, já que, na paralisação promovida pelos caminhoneiros, alguns postos foram multados porque cobraram preços abusivos. Os estabelecimentos recorreram das penalidades. Os recursos estão em análise na Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, à qual o Procon é subordinado.

"O que podemos fazer é informar à população os preços praticados", pondera Harriet. Foi o que o Procon fez na manhã de quinta-feira (6), por meio de uma nova pesquisa, realizada pela fiscal Tarcila Campos em 15 postos de combustíveis de São Bento do Sul e em três de Joinville (distrito de Pirabeiraba), para comparação. 

Comentários

Não há comentários sobre esta matéria. Deixe seu comentário

+ sobre Geral

Leia mais...

Todos os direitos reservados para A Gazeta. Reprodução sem autorização é proibida.

A Gazeta - Rua Mal. Floriano, 22 - Centro - São Bento do Sul/SC - Telefone (47) 3203-0022