Segurança

Siga-nos nas redes sociais

16/03/2020 09:27

GRANDE OPERAÇÃO

Presa quadrilha que assaltou a Caixa de Piên em novembro de 2019

DIVULGAÇÃO

Fuzis e munições encontrados com os criminosos

Região

Uma grande operação policial, desencadeada na manhã de domingo (15), resultou na prisão da quadrilha que, entre outros crimes, praticou o assalto com reféns na agência da Caixa Econômica Federal de Piên/PR, em 8 de novembro do ano passado. Na operação, três homens foram presos e um morreu em confronto, após o cumprimento de quatro mandados de prisão, nas cidades de Blumenau, Indaial e Gaspar.

Uma grande quantidade de armamento foi apreendida. Todo armamento estava em uma casa no bairro Testo Salto, em Blumenau, sendo recolhidos seis fuzis, diversas munições de grosso calibre, inclusive de calibre .50, coletes balísticos, explosivos (dinamite), uma pistola, revólver e grande quantidade em dinheiro.

Policiais acreditam que outro grande roubo foi evitado, uma vez que os criminosos estavam se articulando nos últimos dias e o grande arsenal foi encontrado em prontas condições de uso, com carregadores municiados e armas já carregadas. No momento, o local foi isolado para retirada dos explosivos e posteriormente realização de perícia.

Feridos em Piên
Durante o assalto à Caixa Econômica em Piên, três pessoas ficaram feridas, entre elas o gerente da agência, alvejado na mão e no pé. Pessoas que foram feitas reféns disseram que os marginais fizeram o vigilante do banco chutar e bater no gerente, que foi socorrido com diversos ferimentos. Outro homem que estava no banco e virou refém foi atingido por um tiro de raspão na boca e outro tiro na perna. Depois que os bandidos foram embora, ele foi caminhando até o hospital, que fica nas proximidades, para receber atendimento.

Confira mais detalhes da operação no jornal impresso desta segunda-feira (16).

Todos os direitos reservados para A Gazeta. Reprodução sem autorização é proibida.

Ajude-nos a manter um jornalismo sério e com credibilidade. Textos e fotos estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Se quiser repassar a notícia, compartilhe o link.