Política

16/07/2021 17:05

POLÊMICA

PP suspende vereador Piska após prisão por porte ilegal de arma e ameaça

FABIANO KUTACH / JORNAL A GAZETA / ARQUIVO

Na esquerda está Beto, presidente do partido, e Piska, o vereador suspenso

Fabiano Kutach - fabiano@gazetasbs.com.br

Rio Negrinho

O vereador Arlindo “Piska” da Cruz foi suspenso das atividades partidárias por tempo indeterminado pelo Partido Progressista. O motivo foi o episódio envolvendo o parlamentar, preso no final de semana por porte ilegal de arma e ameaça a uma pessoa. Durante a sessão da Câmara desta semana, ele pediu desculpas pelo ocorrido.

De acordo com o presidente do PP de Rio Negrinho Roberto Albuquerque, a suspensão do vereador foi unânime por parte do Diretório Municipal. “Nossa posição como Executiva do Partido, diante da gravidade do fato, é pela suspensão por tempo indeterminado. Nesse período ele não poderá usar o nome do partido, falar em nome do partido, até que resolva sua situação perante a Justiça”, declarou Beto.

Enquanto estiver suspenso do partido, Piska segue como vereador. Porém, Beto também informou que o Progressista, juntamente com outros partidos que não integram a base de apoio do prefeito Caio Treml (PL) na Câmara de Vereadores, irão protocolar um pedido de abertura de investigação contra o parlamentar. “Vamos protocolar sim o pedido para abertura da Comissão Especial de Inquérito, para que se apurem os fatos. Queremos que seja mostrada a verdade e somos defensores da verdade”, encerrou.


Confira mais notícias no jornal impresso. Assine A Gazeta agora mesmo pelo WhatsApp (47) 99727-0414. Custa menos que um cafezinho por dia! ☕

Todos os direitos reservados para A Gazeta. Reprodução sem autorização é proibida.

Ajude-nos a manter um jornalismo sério e com credibilidade. Textos e fotos estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Se quiser repassar a notícia, compartilhe o link.