Geral

04/12/2018 08:45

SEM PASSAGEM

Porteiras fechadas no Quiriri após abusos cometidos por visitantes

Divulgação

Relatos de baderna em área particular fizeram com que acesso fosse proibido

Elvis Lozeiko - elvis@gazetasbs.com.br

Campo Alegre

Um dos principais atrativos turísticos da região está com suas porteiras fechadas, literalmente. A imobiliária responsável por parte da imensa área dos Campos Gerais do Quiriri alterou sua política de cessão de passagem pelo local. Agora, somente grupos que alugam a casa disponível na chamada Fazenda Alto Quiriri podem passar pela estrada de chão que dá acesso ao local.

A empresa justifica que tomou a atitude "diante de algumas intercorrências". Não há mais detalhes oficiais sobre a decisão, mas um guia turístico revelou que "o povo estava abusando um pouco". Em outras palavras, significa dizer que o local estava recebendo visitantes em demasia, a maioria sem nem sequer pedir autorização à imobiliária, já que trata-se de uma área particular.

E pior: há relatos de algazarra, som alto, lixo jogado no local, acendimento de fogueiras e comboios de veículos motorizados circulando inapropriadamente nas montanhas que formam o conjunto, composto por 30 cumes, com alturas que chegam a quase 1,6 mil metros acima do nível do mar. A Prefeitura de Campo Alegre se manifestou sobre o assunto e vai marcar uma reunião com a imobiliária, a fim de tentar organizar a entrada dos visitantes.

Mais detalhes sobre a manifestação da Prefeitura no jornal impresso desta segunda-feira (3).

Todos os direitos reservados para A Gazeta. Reprodução sem autorização é proibida.

Ajude-nos a manter um jornalismo sério e com credibilidade. Textos e fotos estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Se quiser repassar a notícia, compartilhe o link.