Política

30/06/2020 11:12

LEGISLATIVO

Por 5 votos a 4, redução salarial para vereadores é rejeitada em Rio Negrinho

NEY MAIA / DIVULGAÇÃO

Salário da próxima legislatura será de R$ 4.386 brutos

Christian Hacke - christian@gazetasbs.com.br

Rio Negrinho

Em uma votação acompanhada por quase 500 expectadores online, os vereadores de Rio Negrinho reprovaram, na noite de segunda-feira (29), o projeto que previa a redução salarial para um salário mínimo. O pedido representava uma iniciativa popular, entregue no ano passado e incluída na pauta do Legislativo pela mesa diretora na época. Por cinco votos contra quatro, permanecem os R$ 4.386 brutos para a próxima gestão (2021/24).

Em junho de 2016 o então suplente Billy Righetto (DEM) havia iniciado uma campanha para arrecadar assinaturas pedindo a baixa dos salários, colhendo então 2.387 participações, mas o projeto foi arquivado. No dia 20 de novembro do ano passado um documento foi protocolado pedindo o desarquivamento da proposta. Na época, Billy era presidente e colheu assinaturas da mesa diretora - de uma forma questionável -, colocando o projeto em pauta. A ideia seria baixar o salário dos vereadores para o mínimo, sendo que o salário do presidente seria o dobro, por conta dos prejuízos do cargo.

Como votou cada vereador?

  • Ineir Mittmann (Kbelo) Contra a redução
  • Ildefonso Pilati Contra a redução
  • Pablo Ribeiro A favor da redução
  • Liliana A.S. Jurich A favor da redução
  • Willian Righetto A favor da redução
  • Silvio Kuss Contra a redução
  • Ronei Lovemberger A favor da redução
  • Abel Hack Contra a redução
  • Luciano Alves Contra a redução

Voto de minerva
Com a votação empatada em 4 a 4, coube ao presidente Luciano Alves (PSDB) decidir sobre o projeto, que foi reprovado. "Quando fui na rádio meses atrás, comentei que o vereador tem muitas atividades, ele representa a Câmara em eventos sociais, temos que nos apresentar bem. O trabalho do vereador não se resume a vir aqui na segunda duas horinhas pra aprovar ou desaprovar um projeto de lei. O vereador trabalha muito, vem projeto com 70 artigos e temos que ler, analisar, ver se traz benefícios pra nossa cidade", argumentou.

Todos os direitos reservados para A Gazeta. Reprodução sem autorização é proibida.

Ajude-nos a manter um jornalismo sério e com credibilidade. Textos e fotos estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Se quiser repassar a notícia, compartilhe o link.