Geral

13/09/2019 09:17

PARALISAÇÃO

Pela primeira vez funcionários dos Correios aderem greve em São Bento

Matheus Müller / Jornal A Gazeta

Greve atinge mais de 20 funcionários do centro de distribuição

Da redação - editoria@gazetasbs.com.br

São Bento do Sul

Funcionários do Centro de Distribuição Domiciliária (CDD) dos Correios de São Bento do Sul, que integra ainda os municípios de Rio Negrinho e Campo Alegre, se juntaram quinta-feira (12) à greve geral da categoria, que iniciou na terça-feira (10). A paralisação atinge pouco mais de 20 funcionários, correspondendo a aproximadamente 70% do efetivo, enquanto o restante segue atuando normalmente.

A paralisação atinge o setor de coleta e distribuição dos Correios. Assim, a agência dos Correios da Rua Visconde de Taunay, que trabalha com atendimento ao público, segue funcionando normalmente. O atendimento ao público no CDD - que fica na Rua Marechal Deodoro, próximo ao posto de saúde do Centro - segue ocorrendo, das 14 às 15 horas, não mais até às 15h30, por conta do efetivo reduzido.

Um dos líderes do movimento no município, que preferiu não se identificar, explica que a mobilização tem como objetivo manter os benefícios que a empresa oferece atualmente, e que correm o risco de serem cortados no próximo acordo coletivo. Além disso, ele detalha que o aumento salarial proposto pela empresa é de 0,8%, que segundo ele fica longe de cobrir a inflação do período, que ficou acima dos 3,5%.

O funcionário dos Correios relata que os benefícios que estão sendo suprimidos correspondem a um corte de aproximadamente R$ 4 mil por ano nos vencimentos dos funcionários da agência. Na tarde de quinta, foi realizada a primeira reunião a nível nacional com todos os sindicatos da categoria, onde cada Estado tem o seu. Porém, os Correios se mostraram irredutíveis, sem nenhuma margem de negociação, e assim a greve foi mantida para os próximos dias.

Confira mais informações sobre a paralisação no jornal impresso desta sexta-feira (13).

Todos os direitos reservados para A Gazeta. Reprodução sem autorização é proibida.

Ajude-nos a manter um jornalismo sério e com credibilidade. Textos e fotos estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Se quiser repassar a notícia, compartilhe o link.