Geral

02/09/2019 10:47

ALTO DA GLÓRIA

Ocupantes de loteamento vão comprar terreno invadido no bairro Colonial

Alexandre Carvalho / Jornal A Gazeta

Mais de 70 famílias vivem na área que pertence ao Governo do Estado

Alexandre Carvalho - alexandre@gazetasbs.com.br

São Bento do Sul

Ocupantes de duas áreas de propriedade da Companhia de Habitação de Santa Catarina (Cohab), no bairro Colonial, tiveram uma boa notícia na manhã de sábado (31). O líder dos moradores do Loteamento Alto da Glória – como o local foi denominado –, Juvenal Gonçalves, comunicou com muita alegria que as mais de 75 famílias poderão permanecer no local sem correr o risco de serem despejadas por uma possível ação de reintegração de posse.

Juvenal reuniu os moradores e explicou que um acordo junto ao novo liquidante da Cohab, Ricardo Moritz, foi firmado na sexta-feira (30), em Florianópolis, com o compromisso verbal de uma venda direta das referidas áreas. “Vamos comprar essa área da Cohab, através de carnês, com carência entre 60 e 90 dias. Os moradores que não pagarem serão despejados”, avisou. “Além disso, em um prazo de 20 anos ficou estabelecido que nenhum morador poderá vender as casas”, explicou.

Segundo Juvenal, em conversa com o liquidante da Cohab, ficou sabendo que o prefeito Magno Bollmann (PP) teria se comprometido com a infraestrutura do local, como a instalação de pontos de luz e água tratada. “Porém, aqui ninguém se preocupa com isso, pois somos, na grande maioria, pessoas que vieram da roça, que nunca tiveram luz e sempre beberam água de bica. O que importa para nós é podermos dizer que somos donos dessas residências e termos um lugar para morar”, acrescentou.

Em entrevista para A Gazeta, sexta-feira, Bollmann negou ter feito as promessas e, inclusive, afirmou não ter a menor condição da Prefeitura ceder à pressão dos invasores.

Confira mais informações sobre o caso no jornal impresso desta segunda-feira (2).

Todos os direitos reservados para A Gazeta. Reprodução sem autorização é proibida.

Ajude-nos a manter um jornalismo sério e com credibilidade. Textos e fotos estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Se quiser repassar a notícia, compartilhe o link.