Política

10/07/2018 08:01

CONTENÇÃO DE GASTOS

Ocupantes de 16 cargos comissionados são dispensados da Prefeitura

A Gazeta

Prefeito Magno Bollmann anunciou exoneração de funcionários

Da redação - editoria@gazetasbs.com.br
São Bento do Sul

Foram publicadas na edição de segunda-feira (9) do Diário Oficial dos Municípios as portarias contendo as 16 exonerações feitas pela Prefeitura de São Bento do Sul como medida de contenção de gastos com a folha de pagamento. Todos eram ocupantes de cargos comissionados.

Com os cortes promovidos até agora, a redução na folha de pagamento, apenas com salários, gira em torno de R$ 70 mil ao mês. Contabilizando os impostos, estima-se um total de R$ 120 mil. Isso a grosso modo, pois alguns dos exonerados são funcionários efetivos da Prefeitura que estavam em cargos comissionados. Nestes casos ele recebiam apenas o excedente pelas funções que exerciam e agora retornam às suas atribuições de origem.

Esta é a primeira lista de cortes e, caso a economia gerada não seja suficiente para equilibrar o percentual com o que determina a lei de responsabilidade fiscal, em agosto uma segunda lista de comissionados será elaborada para cortes. Entre os nomes mais conhecidos por já terem sido candidatos pelo PP estão o do ex-vereador Ivo Panckevicz e de ex-candidatos como Sélio Basílio, Marilene Strapassoni e Valdeci Ropelato.

Exonerados

Comentários

De setembro até essa data diversos fatos, eventos e perspectivas ocorreram e modificaram-se. Nesse sentido , a reportagem abaixo, com as alterações para a realidade de São Bento do Sul sugere a analise , pela prefeitura, de informações sobre a politica de recursos humanos, exemplificada com alterações baseadas na constatação que no Estado “ Somente a mudança de triênio para quinquênio já daria uma economia de R$80 milhões por ano “ Legisl. Art. 89 Após cada triênio de exercício, a partir da vigência desta lei, no serviço público municipal, nas Autarquias e Fundações Públicas instituídas e mantidas pelo Município, ao servidor efetivo que a requerer, conceder-se-á licença-prêmio de 30 (trinta) dias consecutivos, com todos os direitos e vantagens de seu cargo efetivo. https://leismunicipais.com.br/a1/sc/s/sao-bento-do-sul/lei-ordinaria/1993/13/121/lei-ordinaria-n-121-1993-institui-o-regime-juridico-unico-para-os-servidores-publicos-do-municipio-das-autarquias-e-das-fundacoes-publicas-instituidas-e-mantidas-pelo-municipio-estabelece-diretrizes-gerais-para-sua-implantacao-e-da-outras-providencias?q=trienios Seria factível em SBS ? Contribuiria para aperfeiçoamentos na gestão de R H e no desempenho ( de serviços prestados , orçamentário ...) da prefeitura ? 03/12 – Notícias / Banco Mundial propõe congelamento de salários por três anos para renegociar dívida em SC O Banco Mundial fez uma apresentação ao governador eleito de Santa Catarina, Carlos Moisés da Silva, sugerindo a renegociação de três financiamentos que o estado tem com outras instituições financeiras. O novo contrato traria uma economia de R$400 milhões em pagamento de juros. A contrapartida, entretanto, seria o governo assumir compromissos com medidas amargas de contenção de despesas. As contas estão no vermelho. Espera-se fechar o ano com déficit entre R$1bi e R$1,7 bi. Para 2019, o déficit estimado é de R$3 bilhões. Hoje, o estado tem dois contratos de financiamento com o Banco do Brasil e um com o Bank of América. As medidas de ajuste restringem progressão de carreira, congelam contratações não estratégicas até 2021, exceto educação, segurança pública e saúde; congela salários por três anos; aumentos salariais restritos apenas à reposição da inflação até 2030 e aumento da alíquota dos aposentados de 14% para 20%. Medidas amargas e que provocariam, certamente, muita manifestação dos sindicatos dos servidores. Expondo a real situação financeira de forma didática à sociedade, entretanto, o governador eleito Carlos Moisés pode receber respaldo popular para ir em frente. O que a sociedade deseja é a entrega de serviços públicos de qualidade. Não há nada definido. No grupo de transição há forte resistência ao aumento da alíquota para os aposentados. Somente a mudança de triênio para quinquênio já daria uma economia de R$80 milhões por ano Redução de Custeio Servidores que integram a equipe de transição apontam que é possível excluir R$1 bilhão de reais no custeio em 2019. Para tanto, seriam reduzidos cargos comissionados e redimensionados os contratos terceirizados. Já há um entendimento de gastos altíssimos com empresas terceirizadas. A equipe de transição analisa a possibilidade de adotar as medidas sob pena de correr o risco de atrasar salários. Via NSCTotal – Coluna Moacir Pereira – Por Renato Igor
Paulo 14/12/2018 08:04
 
ARRECADAR com o uso do Portal da Transparência? Os que acessam a portal transparência com senhas e procedimentos usuais antes do recebimento de comunicado FORMAL da prefeitura podem, conforme o caso, depararem-se com a seguinte informação: Você possui débitos em aberto Um total de R$...vencido Clique aqui para maiores detalhes (resumem-se ao demonstrativo de débitos, sem menção a dispositivos legais, comunicações ao sujeito passivo, critérios, enfim nada que assegure ao “ contribuinte ” maior clareza. O texto, orwelliano, em meu parecer, parece desconsiderar as disposições do CTN (p. ex artigos 210, 121, 127 156 e eventualmente o artigo 82) Entendo que a uniforme aplicação da Lei com essa publicação é essencialmente prejudicada. Os supostos devedores tomarão ciência, entre outras alternativas das seguintes formas: Os que eventualmente acessam a portal transparência com senhas e procedimentos usuais antes do recebimento de comunicado FORMAL da prefeitura Os que recebem a notícia de supostos débitos com a regular remessa de informações ao domicilio do contribuinte das supostas dividas. Ou por outro meio admitido na legislação Há caso no qual a correção atinge 102,9% do tributo e os juros apresentam a relação percentual igual a 258,80. Portanto o “ tempo transcorrido” assume particular importância, lembrando que, muito possivelmente, supostos débitos do período de 2006 a 2009 poderiam ter um encaminhamento já no período de 01/01/2009 31/12/2012. Por que adotar o envio pelo portal de transparência quando é cediço que nem todos os contribuintes o acessam ? Tópico do texto do Sr. Alexandre M. de Oliveira e artigo da lei 12527/11 tratam sobre o tema: O princípio da igualdade encontra-se positivado no campo do direito tributário com o disposto no art. 150, II da CF, ao prescrever a vedação de tratamento desigual entre contribuintes que se encontrem em situação equivalente, proibindo qualquer forma de distinção em razão de ocupação profissional ou função por eles exercida, independentemente da denominação jurídica dos rendimentos, títulos ou direitos. Antes da previsão deste princípio no artigo 150, II da Constituição Federal, verificamos a sua presença em várias passagens da Constituição, a começar pelo preâmbulo que aponta a igualdade como valor supremo de nossa sociedade, logo após encontramos o princípio da igualdade no artigo 5°, “caput” da Carta Magna ao dispor que “todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza”, o que faz o art. 150, II é reforçar este princípio maior. (Princípios do Direito Tributário Alexandre Machado de Oliveira http://www.ambito-juridico.com.br/site/index.php?n_link=revista_artigos_leitura&artigo_id=7866) Lei 12 527/2011 artigos 6º DO ACESSO A INFORMAÇÕES E DA SUA DIVULGAÇÃO Art. 6o Cabe aos órgãos e entidades do poder público, observadas as normas e Procedimentos específicos aplicáveis, assegurar a: I - Gestão transparente da informação, propiciando amplo acesso a ela e sua divulgação; Avalio que o procedimento dessa divulgação pelo portal da transparência sequer constitui-se em um lançamento nos termos do artigo 142 do CTN (http://www.advcovac.com.br/media/100/Aspectos%20Gerais%20do%20Lan%C3%A7amento%20Tribut%C3%A1rio%2009.10.2009.pdf ). Então a indagação : qual o seu efeito prático no cotidiano e tempo do contribuinte ?
Paulo A A Godoy 30/07/2018 12:23
 
Deixe seu comentário

+ sobre Política

Leia mais...

Todos os direitos reservados para A Gazeta. Reprodução sem autorização é proibida.

A Gazeta - Rua Mal. Floriano, 22 - Centro - São Bento do Sul/SC - Telefone (47) 3203-0022