Política

12/09/2019 07:57

JULGAMENTO

Márcio Dreveck afastado do cargo de vice-prefeito, mas com salário

Arquivo / Jornal A Gazeta

Dreveck teve prisão revogada após todas as testemunhas supostamente coagidas prestarem depoimento

Alexandre Carvalho - alexandre@gazetasbs.com.br
São Bento do Sul

Preso desde o dia 1º de julho, o vice-prefeito Márcio Dreveck (PP) recebeu uma notícia de alívio. Ele teve a sua prisão preventiva revogada pela juíza Giovana Caron Machado, após o fim da audiência ocorrida na manhã de quarta-feira (11), no Fórum de Justiça de São Bento do Sul, durante o segundo dia de julgamento. Apesar de poder aguardar a emissão da sentença em liberdade, foi determinado seu afastamento do cargo de vice-prefeito, e ele está proibido de ter contato com as testemunhas do processo.

O objetivo do afastamento é preservar a integridade física, moral e psicológica das vítimas e testemunhas ouvidas durante a instrução processual. “Razão pela qual se mostra necessário determinar o afastamento do réu do cargo de vice-prefeito, já que estaria em posição de superior hierárquico e poderia, desta forma, ainda que veladamente, exercer poder ou coação em relação a elas, que estariam vulneráveis e poderiam sofrer alguma repreensão por ter deposto em juízo, em tese, contra o réu”, disse a juíza Giovana, em seu despacho.

Apesar disso, Dreveck seguirá recebendo salário no período de afastamento. “O art. 76 da LCE 491/2010, entretanto, determina que se preserve a remuneração: impera a presunção de inocência, evitando-se prejuízo econômico a quem ainda não teve confirmação de culpa”, explica o despacho. O julgamento deve encerrar somente em outubro, após ser ouvido o vereador Marco Redlich (PP).

Linha sucessória
Desde julho, com a prisão de Dreveck, o presidente da Câmara de Vereadores, Peter Kneubuehler (PP), já era o segundo na linha sucessória da Prefeitura. Agora, com o afastamento do vice-prefeito a pedido da Justiça, pelo menos até que o caso seja sentenciado em primeira instância, o presidente do Legislativo segue oficialmente como o segundo na linha de sucessão para caso o prefeito Magno Bollmann (PP) tenha que se ausentar por algum motivo, inclusive, férias.

Confira mais detalhes sobre o julgamento no jornal impresso desta quinta-feira (12).

Comentários

Não há comentários sobre esta matéria. Deixe seu comentário

+ sobre Política

Leia mais...

Todos os direitos reservados para A Gazeta. Reprodução sem autorização é proibida.

A Gazeta - Rua Mal. Floriano, 22 - Centro - São Bento do Sul/SC - Telefone (47) 3203-0022