Geral

03/07/2020 08:46

FIQUE TRANQUILO

Manusear jornal impresso é seguro e não transmite coronavírus, dizem estudos

ELVIS LOZEIKO / JORNAL A GAZETA

Sanitização foi feita recentemente no Parque Gráfico de A Gazeta

Nacional

A pandemia da Covid-19 tem feito a população mundial reinventar hábitos, suprimindo alguns e alterando outros. Mas, alguns comportamentos podem ser mantidos com tranquilidade. É o caso da leitura do velho e bom jornal de papel ou revista, entregues na porta de casa. Estudos e especialistas atestam que a probabilidade de contaminação por essa via — respeitadas as recomendações de higiene — é quase nula.

Quem garante isso é a diretora-adjunta do Instituto de Microbiologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Luciana Costa. “Os leitores não precisam ficar apreensivos porque o risco é mínimo. Se pensarmos, por exemplo, no tempo que o jornal leva para ser transportado da gráfica até a casa das pessoas, o vírus perderia completamente sua capacidade infecciosa. E ainda seria absorvido pelo papel do jornal, que é poroso”, explica.

Segundo estudo realizado pelo Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas dos Estados Unidos, em conjunto com outras duas universidades americanas, o coronavírus dura mais tempo em superfícies lisas e não porosas, o que não é o caso do jornal.

Cuidados
A Gazeta vem adotando há meses uma série de cuidados em todo o processo de produção do jornal, da redação até a chegada de seu exemplar em casa. O parque gráfico passa por constantes sanitizações, os funcionários usam todos os equipamentos de proteção contra o coronavírus e também foram adotados cuidados na distribuição, com a elaboração de um protocolo de higiene para entregadores e carros de transporte.

Todos os direitos reservados para A Gazeta. Reprodução sem autorização é proibida.

Ajude-nos a manter um jornalismo sério e com credibilidade. Textos e fotos estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Se quiser repassar a notícia, compartilhe o link.