Geral

31/07/2020 11:14

PREJUÍZOS

Mais de 100 postes trocados e ainda há trabalho após passagem de ciclone

MATHEUS MÜLLER / JORNAL A GAZETA / ARQUIVO

Trabalho foi intenso para restabelecer energia na região

Matheus Müller - matheus@gazetasbs.com.br

São Bento do Sul

Nesta semana completou-se um mês da passagem do ciclone bomba pelo território catarinense. A forte chuva com ventos deixou estragos em todo o Estado, e na região não foi diferente. A situação se constituiu em um desafio para a Celesc, que viu mais da metade das suas unidades consumidoras serem atingidas em São Bento do Sul, Rio Negrinho e Campo Alegre.

O gerente da unidade da Celesc em São Bento, Carlos Alberto Becker Júnior, junto com o engenheiro Paulo Victor Trautmann, detalha que o saldo logo após o ciclone foi de mais de 36 mil unidades consumidoras sem energia, das 52 mil unidades existentes nos três municípios. Para que tudo voltasse ao normal, foram precisos 12 dias de trabalho.

Durante os dias de trabalho, foram substituídos aproximadamente 100 postes e 11 transformadores. Além disso, mais de 80 postes foram danificados pelo ciclone, ficando “tortos”, sendo restabelecidos pela Celesc.

Ainda há trabalho
O gerente da Celesc lembra que, um mês depois da passagem do ciclone, ainda há situações que precisam ser corrigidas por outras empresas que ocupam a rede, e não foram feitas por falta de tempo. “Isso mostra o quão rápido foi nosso atendimento”, reforça.

Carlos destaca que fica o aprendizado causado por essa situação extrema. “Nunca teve nada comparado a isso, a nível de São Bento e também de Estado, foi o pior evento climático na história da Celesc. Vamos levar toda a experiência do que ocorreu para que em situações próximas, e esperamos que não sejam tão próximas, possamos lidar com mais assertividade”, completa.

Todos os direitos reservados para A Gazeta. Reprodução sem autorização é proibida.

Ajude-nos a manter um jornalismo sério e com credibilidade. Textos e fotos estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Se quiser repassar a notícia, compartilhe o link.