Geral

31/07/2020 10:02

SAÚDE EM ALERTA

Indústrias não possuem mais restrições no número de funcionários em SC

ARQUIVO / JORNAL A GAZETA

Setor industrial é considerado pelo governo um serviço essencial

Elvis Lozeiko - elvis@gazetasbs.com.br

São Bento do Sul

Funcionária de uma indústria de São Bento do Sul entrou em contato com A Gazeta pedindo mais detalhes com relação às restrições para trabalhar. Considerado um serviço essencial, o setor industrial tem regras a seguir, assim como outros. As indústrias podem operar, mas devem respeitar aspectos como a higienização e o distanciamento de 1,5 metro entre os funcionários, para evitar aglomeração.

No início da pandemia, em março, o governo estabeleceu que estas empresas só poderiam operar com 50% de sua capacidade, mas, desde abril, não há mais limitação, desde que seguidas as orientações. O uso de máscaras e a limpeza das mãos com álcool gel, por exemplo, é obrigatório. A recomendação do governo estadual é que empregados que fazem parte do grupo de risco permaneçam afastados, sem prejuízo dos salários. Neste grupo estão pessoas mais de 60 anos, hipertensos, diabéticos e gestantes, e mesmo de pessoas com doenças crônicas.

A Secretaria de Saúde de Santa Catarina também aponta que deve ser intensificada a lavação de uniformes, que não sejam utilizados bebedouros, que trabalhadores de áreas administrativas devem trabalhar em home-office quando possível e que a ocupação dos veículos de fretamento para transporte de funcionários seja limitada a 50% da capacidade de passageiros sentados, sendo proibido o transporte de trabalhadores sem máscara.

Indústrias e empresas de grande porte devem aferir a temperatura dos trabalhadores na entrada e na saída do estabelecimento. Também devem capacitar os trabalhadores e disponibilizar e exigir o uso de equipamentos de proteção, tais como máscaras e luvas. Se não for possível manter a distância de no mínimo 1,5 metro entre os trabalhadores, devem ser instaladas barreiras físicas nas estações de trabalho.

A Vigilância ainda recomenda que os trabalhadores não retornem às suas casas com uniformes. Nos refeitórios, a capacidade de utilização está limitada a um terço do espaço.

Todos os direitos reservados para A Gazeta. Reprodução sem autorização é proibida.

Ajude-nos a manter um jornalismo sério e com credibilidade. Textos e fotos estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Se quiser repassar a notícia, compartilhe o link.