Segurança

15/09/2021 16:06

ESTELIONATO

Golpe da OLX já rendeu R$ 200 mil para os criminosos em Rio Negrinho

FABIANO KUTACH / A GAZETA

Delegado explica como é a ação dos golpistas

Fabiano Kutach - fabiano@gazetasbs.com.br

Rio Negrinho

Um golpe vem fazendo vítimas em Rio Negrinho. Somente neste ano, 10 pessoas já caíram no chamado “Golpe da OLX”, que somados perderam em torno de R$ 200 mil. Apenas nesse mês, duas novas pessoas prestaram queixa na Delegacia de Polícia informando que foram vítimas de estelionatários.

O delegado Rubens de Almeida dos Passos de Freitas explica que esse golpe é “a nova onda” no ramo do estelionato. “Ele consiste em fraudadores que se utilizam de anúncios de terceiros para negociar veículos usados ou seminovos. O objetivo do golpe é clonar anúncios reais e receber o pagamento do comprador interessado pelo veículo”, explica.

Como funciona

No golpe, os estelionatários clonam anúncios na plataforma de vendas e anunciam os veículos por preços geralmente inferiores à tabela FIPE. Com o anúncio definido, o fraudador então passa para a negociação com a primeira vítima: o vendedor do veículo em questão.

Ele inicia a conversa com uma proposta, relacionando o pagamento do automóvel a uma suposta dívida de um terceiro. Geralmente colocado como uma pessoa próxima do fraudador, como um parente, funcionário ou até mesmo um amigo. Durante esse processo, o fraudador pede ao vendedor do veículo sigilo absoluto sobre o valor negociado entre eles.

Depois de simular a negociação, o fraudador entra na etapa de clonagem do anúncio. Ele cria um anúncio semelhante ao original, porém com um preço bem abaixo da média de mercado. Então, com o anúncio falso do carro devidamente publicado, o fraudador pode ir para a negociação com a segunda vítima do golpe, o comprador. Nessa etapa, ele começa a conversar com possíveis compradores - que em breve estarão envolvidos no golpe.

Sigilo sobre valores
Rubens explica que em alguns casos, os compradores inclusive conhecem o veículo anunciado, já que o estelionatário marca um encontro entre as duas vítimas - o vendedor real e o comprador. “Ele sempre diz que algum familiar ou amigo vai mostrar o automóvel, mas que não é para falar sobre valores durante o encontro”, relata o delegado.

Com isso, o comprador acaba transferindo o valor para a conta do estelionatário, e então ao pedir para transferir o veículo para o seu nome, percebe que foi vítima de um golpe. “Por isso é sempre importante estar atento a quem está vendendo o veículo, se tem procedência. Na dúvida, prefira sempre comprar veículos em revendedoras da região”, alerta Rubens.

Fique atento para não cair nesse golpe

1. Prefira negociar sempre com o próprio comprador/vendedor. Evite intermediários!

2. Desconfie de ofertas muito atrativas, se você for o comprador

3. Vendedor, colocou preço abaixo do mercado e o comprador negociou? Desconfie.

4. A transferência do veículo deve ser realizada em um cartório. Somente faça uma transferência do valor no momento da assinatura do documento (comprador). Somente faça a transferência do veículo com a confirmação do seu banco de que o dinheiro está na conta (vendedor).

5. Quando receber uma transferência bancária, sempre confirme com o seu banco se o dinheiro está em sua conta.


Confira mais notícias no jornal impresso. Assine A Gazeta agora mesmo pelo WhatsApp (47) 99727-0414. Custa menos que um cafezinho por dia! ☕

Todos os direitos reservados para A Gazeta. Reprodução sem autorização é proibida.

Ajude-nos a manter um jornalismo sério e com credibilidade. Textos e fotos estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Se quiser repassar a notícia, compartilhe o link.