Segurança

23/07/2020 09:55

INVESTIGAÇÃO

Foragida do sistema penal entre os três presos por homicídios em Rio Negrinho

DIVULGAÇÃO

Operação foi deflagrada às 6 horas de quarta-feira (22)

Da redação - editoria@gazetasbs.com.br

São Bento do Sul

A Polícia Civil, através da Delegacia de Rio Negrinho, deflagrou às 6 horas de quarta-feira (22) a Operação Tártaro, que resultou em três prisões, duas no bairro São Pedro e uma na Quitandinha. Além disso, foram cumpridos seis mandados de busca nos bairros São Pedro e Quitandinha. Entre os presos está uma mulher foragida do sistema penal. Seus nomes não foram informados à imprensa.

Segundo o delegado Gil Rafael Ribas, da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de São Bento do Sul, os mandados de prisão temporária são decorrentes da investigação de homicídio qualificado. Um dos crimes ocorreu em março e o outro em maio.

O delegado lembra que outros dois envolvidos nestes crimes não foram encontrados e seguem foragidos. A equipe de investigação levantou informações que a motivação dos crimes foi tráfico de drogas e dívida com tráfico. “Os elementos irão comprovar as hipóteses até então levantadas, do envolvimento das pessoas com homicídio e tráfico. Os materiais apreendidos serão analisados e o inquérito concluído no prazo legal”, destacou o delegado.

Os crimes

O primeiro homicídio investigado foi em 16 de março, no bairro São Pedro. Na madrugada daquele dia, Jorlei Braz, 38 anos, foi atingido por golpes de faca e faleceu horas após ser socorrido, já no Hospital São Vicente de Paulo, em Mafra. Ele havia se envolvido em uma briga, com mais pessoas, na praça daquele bairro.

Já o segundo foi em 27 de junho. Igor Gonçalves de Maia, 20 anos, foi morto em meio a uma plantação de pinus, entre o bairro São Pedro e a localidade de Boa Vista, sentido Rio Preto. Segundo o IGP apurou no local, o rapaz recebeu entre oito e dez facadas, onde a lesão principal foi um corte profundo na parte frontal do pescoço.

Além disso, em 25 de maio, dois dias antes do segundo crime citado, Alan Carvalho Letrinta, 18 anos, foi morto na localidade de Rio do Salto, também em meio a uma plantação de pinus. Levantamento inicial do IGP indicou que o jovem foi morto com nove disparos de arma de fogo. Este caso segue em investigação.

Confira todos os detalhes da operação no jornal impresso desta quinta-feira (23).

Todos os direitos reservados para A Gazeta. Reprodução sem autorização é proibida.

Ajude-nos a manter um jornalismo sério e com credibilidade. Textos e fotos estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Se quiser repassar a notícia, compartilhe o link.