Geral

21/10/2021 16:32

SAÚDE

Exames mostram que água não causou surto de virose em Rio Negrinho

LEANDRO LIBERATO / JORNAL A GAZETA

Prefeitura falou sobre laudos durante coletiva

Layra Olsen - layra@gazetasbs.com.br

Rio Negrinho

O surto de virose que acometeu mais de 200 moradores de Rio Negrinho no final de agosto e início de setembro, não foi causado pela água. O Samae e a Secretaria de Saúde apresentaram os resultados dos exames laboratoriais em coletiva de imprensa realizada ontem.

A coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Patrícia Huttl, explicou que o município precisa seguir um protocolo quando há um aumento inesperado no número de infectados por determinada patologia. Neste caso, foram obtidas amostras clínicas de 10% dos pacientes, isto é, 22 coletas. As investigações ficaram a cargo do Lacen, laboratório referência no Estado.

Desse montante, seis foram descartados. Apenas um apresentou resultado positivo para o norovírus e 15 tiveram a confirmação para a Escherichia coli, uma bactéria naturalmente encontrada no sistema gastrointestinal.

Diante disso, como procedimento padrão, o Lacen encaminhou os exames para mais uma análise em outro laboratório, o Adolfo Lutz, em São Paulo, a fim de determinar se os casos estavam atrelados as cepas enteropatogênicas (que entram no organismo através da ingestão de alimentos ou água contaminada, por exemplo) ou não. No momento, o poder público recebeu o resultado de seis coletas, todas com resultado negativo para essa variante.


Confira mais notícias no jornal impresso. Assine A Gazeta agora mesmo pelo WhatsApp (47) 99727-0414. Custa menos que um cafezinho por dia! ☕

Todos os direitos reservados para A Gazeta. Reprodução sem autorização é proibida.

Ajude-nos a manter um jornalismo sério e com credibilidade. Textos e fotos estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Se quiser repassar a notícia, compartilhe o link.