Segurança

24/05/2018 07:29

SISTEMA PRISIONAL

“Estamos a ponto de soltar o preso”, diz delegado após falta de vagas

Divulgação

Maikon Tavares da Silva aguardou 7 horas por uma vaga no presídio

Ricardo Otto - ricardo@gazetasbs.com.br

Região

A novela pela falta de vagas nos presídios da região teve mais um capítulo quarta-feira (23). Uma viatura da Polícia Civil, com dois policiais, permaneceu na porta do presídio de Mafra aguardando uma vaga para o preso Maikon Tavares da Silva. Ou seja, dois policiais perderam praticamente todo o período de trabalho, das 11 às 18 horas, por conta da situação.

Maikon foi preso pela Polícia Militar com um caminhão roubado na noite de domingo (20), na BR-280, entre São Bento do Sul e Corupá. Por questão de segurança, o transporte do preso é sempre feito por dois policiais civis, os quais desfalcaram a equipe de serviço na delegacia da Comarca durante todo o dia.

Segundo o delegado regional, Odair Rogério Sobreira Xavier, a situação está chegando no limite. “Estamos a ponto de soltar o preso, porque não temos mais o que fazer. Ou o DEAP (Departamento de Administração Prisional) recebe o preso ou teremos que soltar porque não temos onde deixar e nem temos alimentação para o preso”, avisou.

Veja mais informações sobre o procedimento no jornal impresso desta quinta-feira (24).

Todos os direitos reservados para A Gazeta. Reprodução sem autorização é proibida.

Ajude-nos a manter um jornalismo sério e com credibilidade. Textos e fotos estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Se quiser repassar a notícia, compartilhe o link.