Segurança

05/08/2020 08:15

CONTRAPONTO

Envolvido em agressão cita excesso dos policiais militares em Piên

Da redação - editoria@gazetasbs.com.br

Piên

Segue repercutindo o caso de perturbação do sossego que evoluiu para disparo de arma de fogo em Piên, no fim de semana. A situação ocorreu no pátio de um posto de combustíveis, onde após confusão, um dos envolvidos levou dois tiros na perna.

Um dos envolvido na ocorrência entrou em contato com a redação de A Gazeta para dar sua versão dos fatos. "O contido na reportagem do Jornal A Gazeta, que consideramos um excelente meio de comunicação da nossa região, foi baseado no boletim de ocorrência e retrata a visão unilateral e exclusiva dos policiais militares que foram ouvidos na Polícia Civil. Os envolvidos são pessoas de bem, trabalhadores, chefes de família e que por um equívoco se viram nessa situação”, explicou.

Ele seguiu, dizendo que “haverá certamente, durante o processo, oportunidade para que os envolvidos possam dar a suas versões dos fatos, esclarecendo a infeliz situação que ocorreu. Houve excesso por parte dos policiais, que responderam com tiros contra pessoas desarmadas. Os cidadãos citados na reportagem têm certeza que tudo será esclarecido perante a justiça e ao final a verdade será restabelecida", completa.

Relembre o caso

Segundo a Polícia Militar, os quatro envolvidos se recusaram a baixar o som do carro, e o dono do veículo seria levado até o destacamento pelo crime de desobediência. Porém, quando seu pai chegou ao local, iniciaram agressões contra os policiais.

Ainda segundo o relato da PM, um dos envolvidos tentou tirar a arma de um dos policiais, momento em que o outro PM deu dois disparos em um dos homens, atingindo a sua perna e a coxa. Sem reforço, os policiais deixaram o local. A nota repassada pela PM relata que após o tumulto, com apoio de guarnições de São Bento do Sul e Quitandinha, os policiais se deslocaram até o hospital e prenderam os envolvidos na ocorrência.

Todos os direitos reservados para A Gazeta. Reprodução sem autorização é proibida.

Ajude-nos a manter um jornalismo sério e com credibilidade. Textos e fotos estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Se quiser repassar a notícia, compartilhe o link.