Geral

31/07/2020 14:38

HABITAÇÃO

Emhab explica por que cadastro para Santa Fé não pode ser feito online

LAYRA OLSEN / JORNAL A GAZETA

Ao todo, 244 famílias serão beneficiadas

Da redação - editoria@gazetasbs.com.br

São Bento do Sul

A Empresa Municipal de Habitação de São Bento do Sul (Emhab) pretende selecionar ainda neste ano as famílias que irão residir no loteamento Santa Fé. O residencial está sendo construído no bairro Centenário e contará com 244 casas. A expectativa de inauguração é março de 2021.

Somente neste ano, mais de 500 famílias procuram o setor para adquirir uma moradia no Santa Fé. No total, no entanto, são mais de 1,1 mil interessados. Depois que todos os dados e documentos estiverem em mãos do poder público, caberá a Caixa Econômica Federal fazer a análise dos candidatos. Algumas pessoas procuraram A Gazeta para questionar por que o cadastro não pode ser realizado de forma virtual, ainda mais neste momento de pandemia. 

A Emhab explicou não ser possível por dois motivos. Um deles é que o sistema não tem como garantir a fidelidade das informações ou autenticidade dos documentos solicitados. Se um candidato omite informações, pode ser alvo de denúncias. Isso indica que, em qualquer momento, mesmo que tenha sido sorteado para o residencial, a família é automaticamente excluída do processo e ainda é proibida de participar de qualquer seletivo por dois anos.

Além disso, durante as análises, os dados se cruzam com outros programas do Governo Federal para evitar informações falsas ou equivocadas e garantir a verdade nas declarações. A Emhab também elenca que o segundo motivo que impede este cadastro online é a necessidade de entrevistar o candidato com base nas informações prestadas e nos documentos (originais), que também devem ser apresentados.

Condições para o cadastro

Os interessados em se cadastrar para receber uma das moradias devem procurar a Emhab para conferir a documentação necessária. Porém, algumas condições são exigidas:

  • Renda familiar de até R$ 1,8 mil mensal.
  • Não ser proprietário, cessionário ou prominente comprador de imóvel residencial;
  • Não ter recebido benefício de natureza habitacional oriundo de recursos orçamentários do município, dos Estados, da União, do FAR, do FDS ou de descontos habitacionais concedidos com recursos do FGTS, excetuadas as subvenções ou descontos destinados à aquisição de material de construção para fins de conclusão, ampliação, reforma ou melhoria de unidade habitacional.

Todos os direitos reservados para A Gazeta. Reprodução sem autorização é proibida.

Ajude-nos a manter um jornalismo sério e com credibilidade. Textos e fotos estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Se quiser repassar a notícia, compartilhe o link.