Geral

14/09/2020 08:33

SETEMBRO AMARELO

É possível ter atendimento psicológico gratuito através do CAT de São Bento

ANNA CAROLINA AZÊDO / JORNAL A GAZETA

Clariane Kerscher é psicóloga e coordenadora do CAT

André Lima - andre@gazetasbs.com.br

São Bento do Sul

Durante a campanha de prevenção ao suicídio, muito se fala sobre a necessidade do diálogo responsável e a busca por um profissional qualificado. Diante disso, a leitora Silvana Marques questionou onde é possível encontrar ajuda profissional gratuita na região. "Tá bem difícil, faz tempo que estou a procura, mas só encontro consultas pagas", relata. Em São Bento do Sul, este atendimento é oferecido pelo Centro de Atendimento Terapêutico (CAT).

A psicóloga e coordenadora do CAT, Clariane Kerscher, esclarece que o centro não é o que as pessoas costumam chamar de "porta aberta". A demanda que chega para os atendimentos vem de um encaminhamento médico, seja das unidades básicas de saúde do município ou de um profissional que atua no Centro de Especialidades Médicas, como cardiologista e neurologista. Após esse encaminhamento, os pacientes vão para uma fila de espera onde aguardam a chamada para realizarem o atendimento profissional.

Clariane explica que o quadro completo do CAT é composto por oito profissionais, mas devido à pandemia dois foram afastados e agora o centro atua com apenas seis psicólogos. O atendimento ocorre de forma semanal, onde pacientes são submetidos a sessões de 45 minutos, com agendamento prévio. Nos encontros são trabalhadas as demandas emocionais levadas pelos próprios pacientes, até este receber uma alta. "Com um paciente recebendo alta, pode ser chamado outro da lista de espera", relata.

Espera de meses
O problema é a demora para andar a fila de espera. Conforme Clariane, hoje um paciente aguarda de seis a oito meses para ser chamado. "As pessoas acham que o atendimento psicológico ocorre da mesma maneira que um atendimento médico, onde vai na consulta, recebe a receita e orientações, e o médico estipula o período do retorno. Dentro do processo terapêutico, o paciente inicia um tratamento semanal. Então ele só sai desse processo quando realmente recebe alta ou desiste do atendimento", explica.

Outro fator que contribui para esta demora é a pandemia, que fez com que a demanda aumentasse. Por conta disso, o CAT está atendendo com capacidade reduzida, respeitando as medidas sanitárias determinadas tanto pela Prefeitura quando pelo governo estadual. A coordenadora também lembra que existem as prioridades na lista de espera, que são os casos judiciais encaminhados pelo Ministério Público ou Tribunal de Justiça, como crianças e adolescentes vítimas de algum tipo de abuso ou violência.

Onde fica
O Centro de Atendimento Terapêutico (CAT) fica na Rua Largo Hugo Fischer, 25, aos fundos do prédio do INSS, na região central de São Bento do Sul, próximo à Sociedade Ginástica e Desportiva São Bento. O funcionamento é de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 12 horas e das 13h às 16h30. O telefone para contato é o 3631-0403.

Todos os direitos reservados para A Gazeta. Reprodução sem autorização é proibida.

Ajude-nos a manter um jornalismo sério e com credibilidade. Textos e fotos estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Se quiser repassar a notícia, compartilhe o link.