Geral

11/12/2018 13:04

SAÚDE PÚBLICA

Diretor comenta boatos sobre possível venda do Hospital Sagrada Família

Elvis Lozeiko / Jornal A Gazeta

Superintendente da unidade hospitalar, Renato Figueiredo

Elvis Lozeiko - elvis@gazetasbs.com.br
São Bento do Sul

Uma possível negociação do Hospital Nossa Senhora do Prazeres, de Lages, não terá reflexos mais diretos no Hospital Sagrada Família. Ao menos é o que prevê o superintendente da instituição, Renato Figueiredo. Ambos os hospitais são administrados atualmente pela Congregação da Divina Providência. O questionamento foi feito nesta segunda-feira (10) por um dos diretores da Acisbs, Jonny Zulauf, durante mais uma edição do programa Diálogos Institucionais.

Na edição impressa do dia 12 de novembro, A Gazeta havia publicado uma nota comentando sobre os boatos da possível venda da unidade hospitalar de São Bento do Sul. Na época, Renato garantiu que se tratava de uma fake news, pois não havia absolutamente nada de conversas neste sentido. No entanto, semana passada foi anunciada a possível venda da unidade de Lages, também mantida pela Congregação da Divina Providência.

Conforme Renato, em um veículo de comunicação do referido município da Serra Catarinense foi divulgado que o hospital já estava praticamente vendido. O superintendente do Sagrada Família, porém, disse que não há qualquer notícia oficial quanto ao eventual negócio. O que houve, segundo Renato, foram duas ofertas feitas por grupos diferentes. "De qualquer forma, se o hospital de Lages for negociado ou passado para uma nova gestão, o hospital de São Bento do Sul não fará parte disso", esclarece.

Confira mais detalhes sobre a fala do diretor no jornal impresso desta terça-feira (11).

Comentários

Não há comentários sobre esta matéria. Deixe seu comentário

+ sobre Geral

Leia mais...

Todos os direitos reservados para A Gazeta. Reprodução sem autorização é proibida.

A Gazeta - Rua Mal. Floriano, 22 - Centro - São Bento do Sul/SC - Telefone (47) 3203-0022