Esportes

30/03/2020 11:22

TÊNIS DE MESA

Dani Rauen fala sobre adiamento da Paralimpíada devido ao coronavírus

DIVULGAÇÃO

São-bentense durante seu período de preparação em São Paulo

Matheus Müller - matheus@gazetasbs.com.br

São Bento do Sul

Depois de muita pressão, o Comitê Olímpico Internacional (COI) anunciou nesta semana o adiamento em um ano dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio 2020, que ocorreriam entre julho e setembro. A mudança para 2021 se dá por conta da pandemia do coronavírus, tendo em vista que o evento no Japão reunirá atletas e turistas de praticamente todos os países do mundo.

Entre os milhares de atletas e paratletas que se preparavam para as disputas está a são-bentense Dani Rauen, do tênis de mesa paralímpico, que vai para sua segunda disputa. Em 2016, no Rio de Janeiro, ela conquistou medalha de bronze na disputa em equipe, e vinha se preparando para buscar novas medalhas no Japão.

A são-bentense elogiou a decisão de adiar a competição, tendo em vista toda a situação vivida atualmente com o covid-19. “Foi a melhor escolha, não tem como ocorrer o evento esse ano, muitos pré-olímpicos nem aconteceram, muitas vagas ainda estão abertas, e todos os campeonatos preparatórios foram cancelados ou adiados, não tivemos nenhuma competição neste ano”, cita.

Em casa
Os treinamentos da Seleção Brasileira de Tênis de Mesa Paralímpico são realizados no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo, cidade onde a são-bentense mantém sua preparação. A parada dos treinamentos ocorreu no dia 10 de março, e Dani retornou para São Bento logo na sequência, para passar os dias de quarentena com sua família.

Para não se manter 100% longe dos treinamentos, ela conta que tem realizado atividades em casa visando não perder todo o ritmo de jogo. “Um pouco perde, mas ficar parado é pior, tem que se manter em movimento para voltar com o menor prejuízo possível”, explica.

O calendário para o segundo semestre ainda é uma incógnita, tendo em vista que todo o foco era para as Paralimpíadas. “Para depois de agosto não temos nenhuma planilha de eventos”, comenta, lembrando que o período seria marcado pelo início de um novo ciclo olímpico e paralímpico.

Todos os direitos reservados para A Gazeta. Reprodução sem autorização é proibida.

Ajude-nos a manter um jornalismo sério e com credibilidade. Textos e fotos estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Se quiser repassar a notícia, compartilhe o link.