Geral

10/10/2018 08:06

SAÚDE

Convênio com Mafra pode ser suspenso devido à falta de UTI Neonatal

Layra Olsen / Jornal A Gazeta

Del Olmo aguarda desdobramentos da ação interna

Layra Olsen - layra@gazetasbs.com.br
São Bento do Sul

A Prefeitura abriu um processo administrativo contra o Hospital São Vicente de Paulo, de Mafra. A medida foi necessária ao constatar que a instituição não seguiu um dos requisitos estipulados pelo edital: o fornecimento de uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal. Ao vencer a licitação, documentos foram entregues para o setor de compras da Prefeitura com a promessa de que todos os serviços atendiam à demanda são-bentense.

Apenas quem se deu conta de que havia uma irregularidade foi uma profissional responsável pela fiscalização do contrato. “Quando descobrimos que não estavam sendo corretos, entramos com um processo, que está em vigor há pelo menos duas semanas. Não temos interesse em ter algo que seja ilegal ou imoral”, afirma o secretário de Saúde, Manuel Del Olmo.

O resultado da ação levará alguns meses e determinará se a Prefeitura continuará ou não com o acordo ou se abrirá um novo processo licitatório. “Se isso se confirmar, o Hospital do Rocio já sinalizou o interesse em participar”, revela. Na licitação realizada em junho deste ano, apenas a unidade hospitalar de Mafra demonstrou interesse na parceria.

Confira mais informações sobre o convênio no jornal impresso desta quarta-feira (10).

Comentários

Não há comentários sobre esta matéria. Deixe seu comentário

+ sobre Geral

Leia mais...

Todos os direitos reservados para A Gazeta. Reprodução sem autorização é proibida.

A Gazeta - Rua Mal. Floriano, 22 - Centro - São Bento do Sul/SC - Telefone (47) 3203-0022