Geral

08/10/2019 09:04

SEM LICITAÇÃO

Coletivos Rainha deve gerenciar transporte público por mais seis meses

Elvis Lozeiko / Jornal A Gazeta / Arquivo

Posse dos terminais urbanos está sendo questionada por empresa

Da redação - editoria@gazetasbs.com.br

São Bento do Sul

A Coletivos Rainha deve ficar gerenciando a concessão do transporte coletivo por, pelo menos, mais seis meses. O motivo é um questionamento judicial em tramitação sobre a propriedade dos terminais urbanos de passageiros. O novo contrato segue até 19 de março de 2020, mas caso a sentença judicial seja emitida antes disso, o contrato poderá ser rescindido para então ser feita a licitação e, por consequência, assinada a ordem de serviço para nova concessão.

Novela antiga
A concessão atual para o transporte coletivo foi assinada em 1996, e venceu em 2016. São pelo menos três anos de atraso para a nova licitação, mas a burocracia e os impasses judiciais impedem que o processo licitatório seja realizado. A grande questão não é nem a troca da empresa, mas sim a modernização do contrato e atualização do sistema como um todo, pois muita coisa mudou desde 1996 e precisa ser atualizada.

A informação foi publicada na coluna Panorama Político desta terça-feira (8).

Todos os direitos reservados para A Gazeta. Reprodução sem autorização é proibida.

Ajude-nos a manter um jornalismo sério e com credibilidade. Textos e fotos estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Se quiser repassar a notícia, compartilhe o link.