Siga-nos nas redes sociais

Esportes

07/01/2020 09:54

PRATA DA CASA

Charuto teve temporada de destaque no futsal com título pela Seleção Brasileira

Divulgação

Campo-alegrense em ação pela Seleção Brasileira durante disputa na Argentina

Matheus Müller - matheus@gazetasbs.com.br

Campo Alegre

O pivô campo-alegrense Charles Henrique Ferreira da Silva, o Charuto, teve uma temporada de 2019 para ficar marcada na memória com o Magnus Futsal, de Sorocaba/SP. Titular de uma das maiores equipes de futsal do país, o atleta brigou por todos os títulos que disputou, foi campeão mundial e ainda teve a chance de defender pela primeira vez a Seleção Brasileira.

A temporada iniciou com o Campeonato Paulista. O Magnus fez a melhor campanha na primeira fase, mas acabou sendo derrotado na final pelo Corinthians. “O único jogo que perdemos no campeonato foi justamente na final”, lamenta o jogador. Principal torneio do país na modalidade, a Liga Nacional de Futsal se estendeu ao longo de quase toda a temporada, onde o Magnus também realizou uma boa campanha, ficando entre os três primeiros na primeira fase.

Em meio a Liga Nacional, o Magnus viajou para Bangkok, na Tailândia, onde conquistou o Mundial de Clubes de Futsal, entre o final de agosto e o início de setembro. Charuto já havia conquistado o Mundial em 2016 pelo próprio Magnus, mas desta vez cita que o título foi ainda mais especial. “O primeiro título eu cheguei machucado e não joguei, dessa vez fui titular o campeonato inteiro, fiz gol, foi incrível”, detalha.

Projeção para o futuro
Depois da boa temporada vestindo a camisa do Magnus, onde marcou mais de 35 gols, sendo 12 na Liga Nacional de Futsal, Charuto renovou seu contrato com o time por mais dois anos, até o fim de 2021. Suas boas atuações também chamaram a atenção do mercado internacional, e ele chegou a receber sondagens de times europeus, mas optou por seguir no Magnus, sem descartar novos rumos na carreira em um futuro próximo.

Todos os direitos reservados para A Gazeta. Reprodução sem autorização é proibida.

Ajude-nos a manter um jornalismo sério e com credibilidade. Textos e fotos estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Se quiser repassar a notícia, compartilhe o link.