Segurança

05/09/2019 10:43

SEM PISTAS

Câmeras foram viradas para não filmar furto em loja do bairro Oxford

Christian Hacke / Jornal A Gazeta

Loja está fechada desde a ação dos bandidos, na madrugada de segunda-feira (2)

Christian Hacke - christian@gazetasbs.com.br

São Bento do Sul

Os criminosos que invadiram e leva­ram todo estoque da loja Broto de Algodão, em Oxford, na madruga­da de segunda-feira (2), agiram com mui­to cuidado e cautela. Através do siste­ma de videomonitoramento da Paróquia de Oxford é possível ver que, por volta das 3h45, a câmera é virada para o lado da parede para que a ação não fosse gra­vada. Outra câmera, da Móveis Rudnick, parou de funcionar próximo das 21 ho­ras de domingo (1). Este último equipamen­to pode ter sido danificado pelos ladrões.

Todas as roupas infantis que estavam expostas em cabides na loja foram levadas na ação. Conforme análise das imagens, é pos­sível ver dois indivíduos descendo a rua principal no momento em que a câmera é virada para a parede. “Consegui outras imagens de um carro branco saindo para a BR às 3h52 e tenho certeza que são eles. Mas não dá para ver a placa do carro pe­las imagens”, disse a empresária Emanuelly Smiguel Sell, dona do estabelecimento.

INQUÉRITO INSTAURADO
O delegado Lucas Davansso, da Polí­cia Civil de São Bento do Sul, já instaurou inquérito policial para elucidar a autoria do crime. No dia 16 de agosto a loja Inns­bruck Jeans, no Centro de São Bento, tam­bém foi invadida e teve todo estoque leva­do na ação. “Pode ser que os casos este­jam relacionados, mas só poderemos con­firmar isso no final das investigações”, ci­tou o delegado, na segunda-feira.

Todos os direitos reservados para A Gazeta. Reprodução sem autorização é proibida.

Ajude-nos a manter um jornalismo sério e com credibilidade. Textos e fotos estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Se quiser repassar a notícia, compartilhe o link.