Segurança

22/06/2022 22:34

DUPLO HOMICÍDIO

Atirador acusado de matar Loir e Genésio é preso no Rio Grande do Sul

Alexandre Carvalho / A Gazeta

Julgamento tem ocorrido até à noite no Fórum de Rio Negro

Da redação - editoria@gazetasbs.com.br

Piên

O julgamento dos assassinatos do técnico de segurança Genésio Almeida e do prefeito de Piên eleito em 2016, Loir Dreveck, iniciado na terça-feira (21), pode ter novidades. Nesta quarta-feira (22), foi preso em São Pedro do Sul, no Rio Grande do Sul, o homem acusado de ser o atirador que consumou os dois crimes. Amilton Padilha estava foragido desde abril de 2020, quando fugiu do presídio de Itajaí, onde estava preso pela participação em outro crime.

No banco dos réus pelos assassinatos estão o ex-prefeito de Piên, Gilberto Dranka, e o então presidente da Câmara, Leonides Maahs, considerados pelo Ministério Público como os mandantes dos assassinatos. O advogado de Dranka, Cláudio Dalledone Junior, comentou na noite desta quarta-feira (22) que foi pedido que Amilton Padilha seja apresentado no Fórum de Rio Negro/PR para interrogatório. Veja o vídeo abaixo.

Segundo ele, a defesa de Amilton também consentiu neste sentido. "É um momento decisivo, o júri cada dia que passa fica mais tenso, com discussões técnicas, um júri bem controlado, mas com muita tensão e intensidade com tudo que tem sido produzido no plenário", afirmou Dalledone.

A prisão
A Brigada Militar do Rio Grande do Sul recebeu informações de autoridades paranaenses e catarinenses sobre o paradeiro de Amilton. O foragido utilizava a identidade de outra pessoa e estava trabalhando na cidade gaúcha de São Pedro do Sul. Após abordagem, ele apresentou uma identidade falsa e tentou fugir do local, sendo contido.

 

Todos os direitos reservados para A Gazeta. Reprodução sem autorização é proibida.

Ajude-nos a manter um jornalismo sério e com credibilidade. Textos e fotos estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Se quiser repassar a notícia, compartilhe o link.