Geral

25/03/2020 10:35

PESQUISA

A credibilidade ao passar a informação

Da redação - editoria@gazetasbs.com.br

Nacional

O brasileiro está sendo bombardeado com informações a todo instante sobre o coronavírus. De áudios de WhatsApp a reportagens de televisão. Mas afinal, o que é confiável e o que deve ser descartado? O instituto Datafolha foi atrás da percepção do consumidor de notícias para ver qual o veículo de informação mais confiável para eles, e o jornal impresso se destaca na lista.

Conforme a pesquisa, a população diz confiar mais em programas jornalísticos de TV (61%) e nos jornais impressos (56%) para se informar sobre a pandemia da Covid-19. Rádio e sites de notícias estão logo em seguida, com 50% e 38% de credibilidade.

Já aquele áudio recebido no WhatsApp de um parente seu, é bom ficar atento. As redes sociais, incluindo WhatsApp e Facebook, estão com baixa reputação em meio à crise do novo coronavírus. Somente 12% das 1.558 pessoas consultadas apontaram as informações compartilhadas nas plataformas como confiáveis. Dos entrevistados, 58% não acreditam no WhatsApp e 50% não confiam no Facebook.

A maior parte daqueles que confiam mais nas redes sociais são idosos e pessoas com baixa escolaridade. Dos entrevistados que têm até o ensino fundamental concluído, 18% confiam nas informações recebidas pelo WhatsApp e 17% pelo Facebook.

Confira o resultado da pesquisa

Clique para ampliar

Todos os direitos reservados para A Gazeta. Reprodução sem autorização é proibida.

Ajude-nos a manter um jornalismo sério e com credibilidade. Textos e fotos estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Se quiser repassar a notícia, compartilhe o link.